MISS√?O DA FAS AMPLIA BOLSA FLORESTA PARA MAIS SEIS UNIDADES DE CONSERVA√?√?O

21 de junho de 2008 - Vinte técnicos de campo da Fundação Amazonas Sustentável e dois representantes do Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC), vinculado […]

Vinte técnicos de campo da Fundação Amazonas Sustentável e dois representantes do Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC), vinculado à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), deram início, nessa quarta feira (18/06), à expedição que marca a segunda fase do Programa Bolsa Floresta, coordenado pela FAS.  O barco que levou a equipe saiu do porto da Manaus Moderna, com primeira parada na Reserva do Rio Juma, prevista para o dia 20.  O roteiro da missão inclui as RDS do Juma, Rio Madeira e Amapá.  O retorno do grupo está marcado para o dia 2 de julho.

A ampliação do Bolsa Floresta inclui mais seis unidades de conservação estaduais, além das seis já beneficiadas pelo Programa.  As áreas protegidas agora incluídas no BF são as Reservas de Desenvolvimento Sustentável do Canumã, Juma, Rio Madeira, Amapá, Reserva Extrativista Rio Gregório e Floresta Estadual de Maués.  Com as novas inclusões , o BF atenderá mais duas mil famílias, além das 2.102 cadastradas e residentes nas áreas protegidas atendidas na primeira fase do Programa.  O Bolsa Floresta já está implantado nas RDS Uatumã, Mamirauá, Piagaçu-Purus,Uacari, Cujubim e na Reserva Extrativista de Catuá-Ipixuna.  Com um total de doze Ucs, o Bolsa Floresta deve alcançar mais de quatro mil famílias até o fim deste ano.

O trabalho dos técnicos de campo nas unidades de conservação recém incluídas, comecará com um levantamento sócio-ambiental a partir de visitas domiciliares e entrevistas, com o objetivo de captar dados sobre a situação de saude, educação, moradia e renda dos moradores.  Em seguida, os comunitários serão convidados a participar da Oficina de Formação sobre o Bolsa Floresta, atividade com duração de dois dias.  Nesse encontro os técnicos apresentam o Programa à comunidade, orientando sobre regras, componentes e explicam temas como mudanças climáticas e serviços ambientais.  Na ocasião os representantes da Fundação Amazonas Sustentável vão fazer um levantamento sobre as potencialidades econômicas da reserva.

O Programa Bolsa Floresta, criado pelo Governo do Estado em junho de 2007, é uma recompensa financeira para aqueles que assumem o compromisso de conservar suas florestas.  A partir de abril, o Bolsa Floresta passou a ser coordenado pela Fundação Amazonas Sustentável.  O Programa tem quatro componentes: BF Familiar inclui o pagamento mensal de R$ 50 por mês a representantes de famílias residentes dentro de Unidades de Conservação estaduais; o BF Associação destinado às associações dos moradores das unidades de conservação do estado.  Equivale a 10% da soma de todas as Bolsas Floresta Familiar.  Sua função é fortalecer a organização e o controle social do Programa.  O terceiro é o BF Renda, no valor médio de R$ 4 mil por comunidade por ano.  Este componente é destinado ao apoio à produção sustentável: peixe, oleos vegetais, frutas, mel etc. O quarto componente é o BF Social, no valor médio de R$ 4 mil por comunidade, por ano.  Este recurso é destinado à melhoria da educação, saúde, comunicação, transporte e outros elementos básicos para a construção da cidadania dos guardiões da floresta.

 A Fundação Amazonas Sustentável é uma instituição privada, sem fins lucrativos, de interesse público, não governamental, instituída em dezembro de 2007.  A FAS tem como compromisso a conservação das florestas e a melhoria da qualidade de vida das populações que vivem nessas áreas.  De caráter independente, a Fundação Amazonas Sustentável não é vinculada a partidos políticos.
 

Newsletter