Lideranças Tradicionais apóiam FAS

29 de agosto de 2008 - Várias lideranças de unidades de conservação do Estado que hoje participaram do encerramento da III Conferência Estadual das Populações Tradicionais […]

Várias lideranças de unidades de conservação do Estado que hoje participaram do encerramento da III Conferência Estadual das Populações Tradicionais do Amazonas disseram que a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) tem um papel fundamental na melhora da qualidade de vida das comunidades do interior.  “No Uatumã nós estamos precisando de um apoio para resolver questões da posse definitiva da terra, mas acreditamos que a FAS vai nos ajudar a fazer este encaminhamento junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA)”, disse o morador da Comunidade do Boto, no Uatumã, José Barbosa.

A líder da Associação de Mulheres da RDS de Maués, Marlene Moreira, disse que a FAS acertou quando decidiu entregar, preferencialmente, o cartão do Programa Bolsa Floresta para a mãe da família. ”Eu tenho sete filhos e sei o que é ‘dar de comer ‘ e cuidar da educação das crianças”.

Comunitários das RDS do Cujubim, Uacari, Madeira, Rio Gregório, Catuá-Ipixuna e o presidente do Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS), Manoel Cunha, defenderam que a FAS intensifique as relações diretamente nas unidades de conservação, para que o desenvolvimento regional seja de maneira conjunta, especialmente para gerar renda. “Nós já estamos trabalhando na floresta para retomar a produção de borracha em várias comunidades como no Uacari e no Cujubim”, afirmou Cunha, uma das mais respeitadas lideranças dos povos da floresta.

O diretor geral da FAS, Virgilio Viana, disse em reunião com essas lideranças que o Programa Bolsa Floresta é constituído por quatro grandes linhas: Bolsa Floresta Familiar, Bolsa Floresta Associação, Bolsa Floresta Renda e Bolsa Floresta Social. “Estamos avançando porque existe uma vontade coletiva para preservar a floresta, que, em pé, produz mais riquezas do que derrubada. As pessoas não desmatarão se puderem ter receita em seu local de origem e isso está sendo contemplado no Bolsa Renda. Todos estamos envolvidos para criar as melhores condições possíveis para os verdadeiros guardiões da floresta, que são as populações tradicionais e os indígenas”, salientou em sua palestra na III Conferência Estadual das Populações Tradicionais do Amazonas, que se encerra hoje em Manaus, após cinco dias de debates.

Newsletter