Comunitários recebem ações do Bolsa Floresta na RDS do Amanã e RESEX Catuá-Ipixuna

23 de setembro de 2009 - Lideranças dos setores Catuá-Ipixuna e Solimões definiram contrapartidas e prazos para efetivação dos projetos Renda e Social, além de receberem capacitação em Gestão de Bens Comunitários e Prestação de Contas

Por Thiago Prado

Entre os dias 7 e 23 de agosto, a equipe Regional Solimões II, composta pelo coordenador Thiago do Prado e os mobilizadores Jean Pereira e Tânia Rodrigues, realizou ações relativas aos componentes Social, Renda, Associação e Familiar do Programa Bolsa Floresta (PBF) nas Unidades de Conservação RDS do Amanã e RESEX Catuá-Ipixuna, no Amazonas.

RESEX Catuá-Ipixuna

Na RESEX Catuá-Ipixuna, no período de 7 a 10 e de 20 a 22 de agosto, três atividades foram realizadas. Inicialmente, 28 lideranças dos setores Catuá-Ipixuna e Solimões definiram contrapartidas e prazos para efetivação dos projetos Renda e Social, além de receberem capacitação em Gestão de Bens Comunitários e Prestação de Contas.

No segundo momento, houve a entrega de cartão de beneficiários que precisaram atualizar seus dados por conta da falta de CPF. Por fim, houve uma assembléia geral para aprovação do Plano de Gestão, no qual mais de 153 pessoas discutiram diversos pontos pertinentes a regra de uso dos recursos naturais e políticas de ocupação.

“Esse é um momento muito importante do plano de gestão que a gente vem construindo. É o ponto que a gente está regulamentando os limites e regras pra fazer um trabalho adequado, com qualidade, de forma que possamos cumprir, e que venha a beneficiar a população com qualidade de vida”, disse Cutia, como é conhecido Francisco Carvalho, liderança da RDS Catuá-Ipixuna e militante da causa social e ambiental.

Ele destaca que essas ações poderão garantir uma boa alimentação, ar puro e ambiente limpo para os comunitários nos próximos anos, além de trazer desenvolvimento. “Com a adaptação ao extrativismo já que temos um potencial de castanha, açaí, andiroba, copaíba e sova. Poderemos, assim, aos poucos, abandonar a agricultura”, afirmou.

Foto: Thiago do Prado/Oficina de Gestão e Uso de Bens Comunitários e Prestação de contas/RESEX Catuá-Ipixuina

Durante a deliberação dos presentes na aprovação do plano de gestão, os participantes discutiram a Missão da Unidade de Conservação, ou seja, a meta de prover Serviços e Produtos Ambientais por meio da conservação das florestas através do uso sustentável dos recursos naturais, preservando a cobertura vegetal primária.

RDS Amanã

Na RDS Amanã, durante os dias 12, 19 e 23 de agosto, foram desenvolvidas duas atividades. No primeiro momento, foram entregues 163 cartões do Programa Bolsa Floresta Familiar. Os colaboradores da FAS percorreram a UC a procura dos novos beneficiários. Com esta entrega, agora são 471 famílias beneficiadas na Unidade de Conservação RDS Amanã comprometidos com a conservação da floresta.
Posteriormente, foram definidos alguns pontos relativos aos Projetos do Programa Bolsa Floresta para implementação dos componentes Social, Renda e Associação junto às lideranças dos setores.

Foto: Thiago do Prado/ Comunidade Betel-RDS Amanã

Nesse período do ano no Amazonas, as águas começam a descer expondo a população a mazelas, falta de comida fruto da destruição das roças e sítios, além dos vetores de doenças. Foram constatados muitos casos de crianças com diarréia e, nas demais faixas etárias, a malária. Na comunidade Juazinho no Lago de Amanã, por exemplo, 11 casos positivos de malária estão sendo acompanhados pelo agente de saúde comunitário (ASC) do setor.

 

Newsletter