A 88ª Casa Digital é inaugurada na comunidade do Tumbiras

8 de abril de 2010 - Casa Digital é fruto da parceria entre a Fundação Amazonas Sustentável e o Ministério do Desenvolvimento Agrário, e foi aberto juntamente com o Núcleo de Conservação e Sustentabilidade Agnello Bittencourt

Fonte: FAS e MDA

O Projeto Territórios Digitais, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), implantou mais uma Casa Digital, dessa vez na região Norte do Brasil, no Território da Cidadania Manaus e Entorno. O espaço foi aberto juntamente com o Núcleo de Sustentabilidade e Conservação Agnello Bittencourt, construído pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) na comunidade do Tumbiras, e está funcionando desde o último dia 25. O projeto já implantou 88 Casas Digitais no País.

O Núcleo que engloba a Casa Digital tem como base uma proposta pedagógica que une conhecimentos tradicionais das comunidades ribeirinhas com a grade curricular das escolas regulares. O objetivo é apoiar atividades educacionais em áreas de atuação do Programa Bolsa Floresta, implementado pela FAS.

Núcleo na comunidade do Tumbiras (Crédito: Edgar Duarte)

Núcleo de Sustentabilidade Agnelo Bittencourt (Crédito Edgar Duarte)

A inauguração contou com a presença de representantes das comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, onde está localizada a comunidae do Tumbiras, do prefeito de Iranduba, Nonato Lopes, além de representantes do Governo do Estado, do MDA e pesquisadores de instituições científicas. Foram firmados também compromissos para a melhora do espaço, com atendimento através de telemedicina, implantação de mais Casas Digitais por meio do Projeto Territórios Digitais, e ambulâncias aquáticas (ambulanchas) para atendimento de comunidades locais. O Núcleo é constituído, além da Casa Digital, de posto de saúde, sala de aula, biblioteca, alojamento e espaço do professor. A iniciativa foi da FAS, em parceria com o Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e Secretaria de Meio Ambiente Sustentável (SDS).

Núcleo de Sustentabilidade do Tumbiras (Crédito Monick Maciel)

Núcleo de Sustentabilidade do Tumbiras (Crédito Monick Maciel)Inclusão Digital e comunicação A Casa Digital possui 11 computadores com acesso a Internet, que será viabilizado através de antenas. Para Rossana Moura, consultora de Inclusão Digital do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (NEAD) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), ações como esta complementam os avanços dos últimos anos no combate à desigualdade social no meio rural. “Nossa parceria com o Governo do Amazonas, e em especial com a FAS, na implantação e capacitação de Casas Digitais em áreas de conservação, visa promover o protagonismo dos povos da floresta e a proposição e implementação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento rural sustentável”, destaca. “A construção dos Núcleos de Conservação e Sustentabilidade pela FAS marca um momento histórico. Temos um conteúdo pedagógico baseado na alternância, geração da saúde como componente estratégico e assistência técnica à produção sustentável”, ressalta o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana.

Núcleo de Sustentabilidade do Tumbiras (Crédito Monick Maciel)

Vista aérea do Núcleo de Sustentabilidade, na comunidade do Tumbiras  (Crédito Monick Maciel)

Momento histórico A Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, localizada nos municípios de Novo Airão, Iranduba e Manacapuru, foi criada  através de decreto no dia 26 de dezembro de 2008 com o objetivo de garantir aos moradores o uso dos recursos naturais, e atualmente é composta por 19 comunidades.

Para o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana, a construção do Núcleo marca um momento histórico na busca pelo desenvolvimento sustentável local. “Este conjunto de ações pode se tornar uma nova referência para a Amazônia, assim como para o Brasil e para o mundo. A parceria com o MDA e o Ministério das Comunicações, que equipou uma das salas com 11 computadores, permite a integração com o mundo digital, assim, jovens e adultos da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro farão parte de um novo mundo, um mundo digital”, reflete. A construção do Núcleo, feita pelos próprios moradores e utilizando técnicas de sustentabilidade, vai melhorar a infraestrutura e beneficiar comunidades do entorno de Iranduba. A expectativa é de que o Núcleo, onde se localiza também a Casa Digital, atenda comunidades do entorno e melhore a qualidade de vida da população rural.“ Esperamos que este seja o início de uma parceria que levará educação de qualidade aos moradores das unidades de conservação do Amazonas”, conclui Viana.

Núcleo de Sustentabilidade do Tumbiras 2 (Crédito Monick Maciel)

 Aluna do Núcleo de Sustentabilidade (Crédito Monick Maciel)

Já são 88 Casas Digitais no País

Até o final de 2009, o MDA havia entregue 83 Casas Digitais, em 65 municípios em 20 estados do País. Este ano, foram entregues mais 5, totalizando 88. Além de Tumbiras (AM), foram contemplados também Brumadinho e Rio Manso (MG), Guaribas (PI) e Santa Luzia (SE).

O Projeto Territórios Digitais foi lançado em 2008 com o objetivo de  contribuir para o desenvolvimento rural sustentável por meio da apropriação das tecnologias disponíveis. Os Territórios Digitais consistem na implantação de Casas Digitais – espaços públicos e gratuitos localizados nos Territórios da Cidadania, com acesso a computadores e internet – para  uso comunitário de assentados e assentadas, agricultores e agricultoras familiares, povos e comunidades tradicionais residentes nos territórios rurais. 

A proposta é universalizar oportunidades e transformar a realidade das diferentes regiões do país, disponibilizar o acesso às tecnologias digitais de informação e comunicação, integrar as tecnologias de informação e comunicação às atividades educacionais, culturais, produtivas e comerciais da comunidade; contribuir para a troca de experiências entre localidades, e disponibilizar acesso a serviços de e-gov dos Governos Federal, Estadual e Municipal.

Newsletter