Modelo de escola agrícola auto-sustentável é replicável

26 de maio de 2010 -   Por Monick Maciel O modelo da escola agrícola que une o ensino tradicional, técnicas agrícolas e empreendedorismo é replicável […]

Fonte: FAS

 

Por Monick Maciel

O modelo da escola agrícola que une o ensino tradicional, técnicas agrícolas e empreendedorismo é replicável para as escolas brasileiras. É o que defende o empreendedor social Martin Burt, responsável pela direção executiva da Fundação Paraguaya, em Assunção, no Paraguai, que desde 2005 com a escola auto-sustentável tem transformado jovens “agricultores pobres”  em “empreendedores rurais”.

Martin Burt falou sobre o modelo vitorioso durante o Conversas com a FAS, nesta quarta-feira (dia 26), evento realizado pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), em Manaus.

O diretor executivo da Fundação Paraguaya explicou que a instituição tem por missão promover o empreendedorismo, possibilitando que pessoas com poucos recursos criem postos de trabalho e incrementem a renda familiar.  

 

Martin Burt no Conversas com a FAS (Fotos: Edgar Duarte)

A Fundação é responsável pela gestão da Escola Agrícola San Francisco, que emprega um modelo de educação de ensino médio agrícola auto-sustentável e orgânica, com técnicas de empreendedorismo, voltada para jovens de poucos recursos financeiros.

Martin Burt considera que a cultura deve ser respeitada, mas que é preciso fomentar a ruptura de alguns paradigmas, porque sem ela não há crescimento profissional. “Temos que cortar o círculo vicioso da pobreza com o conhecimento e dizer: sim, eu posso”, declarou.

A filosofia do Aprender Fazendo, segundo ele, é premissa da Fundação.  “Aprender fazendo é algo conhecido, mas nós acrescentamos algo a mais, que é o ‘ganhando’. Assim, aprendemos as habilidades técnicas na prática para dominar cada disciplina”, disse.

De acordo com a Fundação Paraguaya, atualmente existe mais de 50 iniciativas, em 25 países, que replicam o modelo empregado pela escola agrícola auto-sustentável. No site da Fundação, é possível conhecer melhor o programa: www.fundacionparaguaya.org.py

 

Participantes do Conversas com a FAS

Ontem, Martin Burt e um grupo formado por representantes de diversas instituições do Amazonas (UEA, Ceclima, Sepror, Seduc, Faculdade Martha Falcão, Sebrae, Cide, Ifan, Ministério das Relações Exteriores, Faculdade Ulbra e Sipam) visitaram o Núcleo de Conservação e Sustentabilidade Agnelo Bittencourt, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro.

Construído pela FAS, o Núcleo abriga uma escola pública que tem como objetivo aplicar técnicas de permacultura, manejo florestal, manejo pesqueiro e diversas práticas agroecológicas, além de empregar a pedagogia de alternância.

Durante o Conversas com a FAS, o superintendente geral da instituição, Virgílio Viana, falou sobre o modelo pedagógico desenvolvido nos Núcleos de Conservação e Sustentabilidade. Já foram entregues unidades em: RDS do Juma (duas unidades), RDS Uatumã e RDS Rio Negro. A construção de outra unidade, na RDS Mamirauá, está em fase de conclusão.  

 

Participantes do Conversas com a FAS

Newsletter