Parlamentares da Noruega visitam Programa Bolsa Floresta no Amazonas

29 de setembro de 2010 - Por Monick Maciel – Comitê formado por 17 parlamentares da Noruega, país que doou US$ 1 bilhão de dólares para […]

Fonte: Fundação Amazonas Sustentável

Por Monick Maciel – Comitê formado por 17 parlamentares da Noruega, país que doou US$ 1 bilhão de dólares para o Fundo Amazônia, visitou as ações do Programa Bolsa Floresta em uma das unidades de conservação estaduais do Amazonas, no último dia 24.

Os parlamentares, que fazem parte do Comitê de Energia e Meio Ambiente (legislatura 2009-2013), passaram dois dias conhecendo as atividades da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) no campo, no Núcleo de Conservação e Sustentabilidade Agnelo Bittencourt, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, e também conheceram o município de Novo Airão.

A Noruega é hoje o principal financiador internacional de programas de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD) em todo o mundo. O país é, até o momento, o único financiador do Fundo  Amazônia, mecanismo criado como forma de obter recursos para incentivar a preservação da floresta, tendo assumido o compromisso de doar US$ 1 bilhão até 2015, sendo que a primeira parcela de US$ 100 milhões já foi liberada.

Membros do Comitê e equipe da FAS (Fotos Edgar Duarte)

A FAS, através do Programa Bolsa Floresta, faz parte do grupo que recebeu as primeiras doações do Fundo, que está sob a gestão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo o superintendente geral da FAS, Virgilio Viana, essa visita é de grande importância histórica justamente porque a Noruega assumiu papel estratégico como principal doador internacional na área de florestas. “E a visita às atividades de campo da FAS reflete a contribuição que a instituição vem dando para o debate internacional sobre o tema de florestas”, afirmou.

Virgilio Viana explica programa para parlamentares

A iniciativa de visitar o Programa Bolsa Floresta partiu do próprio Parlamento Norueguês. “No cenário global, o Brasil vai assumir cada vez mais um papel importante, é por isso que nós estamos ansiosos por estreitar as relações entre este país e a Noruega”, afirmou o chefe do Comitê, Erling Sande. Ele acrescenta que “o Amazonas também é importante para nós em razão da doação que fizemos ao Fundo Amazônia. Gostaríamos de usar esse dinheiro junto com o governo brasileiro para acabar com o desmatamento. E nós pudemos perceber que esse é um trabalho de sucesso”, afirmou.

Erling Sande

Os recursos do Fundo Amazônia, de acordo com Virgilio Viana, estão dando oportunidade para a FAS ampliar os investimentos na área de geração de renda, fortalecimento das organizações comunitárias e investimentos na área social nas unidades de conservação estaduais do Amazonas.

O gerente de Projetos Especiais da FAS, Gabriel Ribenboim, informa que o projeto da instituição aprovado pelo BNDES não inclui somente a doação de R$ 19,2 milhões pelo Fundo. “Trata-se de um projeto de R$ 29 milhões, onde o Fundo Amazônia/BNDES dá um aporte de R$ 19,2 milhões, e a FAS tem uma contrapartida de R$ 9 milhões para investimentos nos programas de apoio ao Bolsa Floresta”, ressalta.     

Ribemboim informa ainda que a FAS fará, voluntariamente, nesta sexta-feira (01/10), no Rio de Janeiro (RJ), a apresentação dos primeiros resultados de execução financeira do projeto da FAS no Fundo Amazônia.

Newsletter