Fundação Amazonas Sustentável realiza VII Encontro de líderes comunitários

14 de maio de 2012 - Evento é uma oportunidade de troca de experiências para aprimorar a gestão do Programa Bolsa Floresta em parceria com as associações

 

O VII Encontro de Lideranças Representantes de Associações das Unidades de Conservação do Programa Bolsa Floresta, da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) encerrou suas atividades na quinta-feira, dia 10 de maio, reforçando sua importância como um espaço de troca de experiências para aprimorar a gestão do Programa Bolsa Floresta em parceria com as associações.

Durante os quatro dias, foram avaliados os avanços do Programa e debatidas as melhorias necessárias com o objetivo de aperfeiçoamento contínuo do programa, de forma a que ele possa refletir os anseios dos beneficiários.

“O encontro tem quatro objetivos principais: possibilitar o diálogo direto para o aprimoramento constante do Bolsa Floresta; ser uma oportunidade de formação continuada das lideranças; permitir o contato direto dos lideres com gestores pUblicos e tomadores de decisão de primeiro escalão, que seria muito difícil em outras circunstâncias; e finalmente empoderar as lideranças para a interlocução com outras instuições, incluindo a formulação de projetos”, explica Virgilio Viana, superintendente geral da FAS.

Realizado em parceria com o Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), o encontro aconteceu no Centro de Treinamento Laura Vicuna, situado à Avenida André AraUjo, 2230, bairro Aleixo, e teve duração de quatro dias.

“? uma grande oportunidade estar frente à frente de autoridades expondo nossa situação e nossos problemas. E aqui aprendemos, sobretudo, que não basta só falar, temos que agir”, avalia Ludernilce Marinho, Conselheira Fiscal da Associação da RESEX Catuá-Ipixuna.

Ludenilce Marinho, da Resex Catuá-Ipixuna (FAS)

Segundo Valcleia Solidade, coordenadora geral do Bolsa Floresta, é evidente que as lideranças estão mais preparadas a cada encontro, mais capacitadas para reivindicar melhorias e avaliar as ações do programa.

“O destaque deste ano foi a programação muito vasta e com conteUdo rico. Os líderes apreciaram muito a presença do TCE, cujo conselheiro explicou o papel do Tribunal no controle das contas pUblicas, e as mesas sobre geração de renda”, observou.

Implementado pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), o PBF é hoje o maior programa de Pagamento por Serviço Ambiental (PSA) do mundo em extensão, cobrindo uma área equivalente a Portugal. O programa atinge mais de 35 mil pessoas de 569 comunidades em diversas regiões do Amazonas, desde comunidades próximas a capital Manaus, até aquelas localizadas na Amazônia profunda.

 

Newsletter