Na RDS Rio Negro, Casa de Artesanato é construída com apoio de comunitários

10 de maio de 2012 - Projetada por voluntário, casa foi construída com mobilização de ribeirinhos

 

Quem for à comunidade do Tumbira, na RDS Rio Negro, poderá descobrir um pouco da história da comunidade ao mesmo tempo em que conhece o artesanato local. A Casa de Artesanato e Museu José Garrido, foi inaugurada para promover a arte e cultura da reserva, em mais um espaço construído com o apoio da Fundação Amazonas Sustentável ?? FAS.

No hall, uma exposição apresenta a história da comunidade, que acolheu o NUcleo de Conservação e Sustentabilidade Agnello Bittencourt Uchoa, construído pela FAS, em 2010. No interior, o visitante também pode conhecer de perto o trabalho manual das ribeirinhas do Amazonas.

O novo espaço foi projetado pelo arquiteto português José Castro Caldas, que também atuou diretamente no processo de construção dos 120m² de estrutura.

Com a intenção de ficar no Brasil por apenas três semanas, participando do International People??s Project Amazônia, um programa da Children??s International Summer Villages (CISV) em parceria com a FAS, José conta que mudou de ideia.

“Cheguei para participar durante três semanas no IPP. Mas cedo percebi que o que gostaria mesmo era de ter a oportunidade de projetar uma casa. Apr
esentei o projeto à comunidade em assembleia. Foi aceito. Fiquei para ajudar a construir”, comenta.

Boa parte dos materiais utilizados, como madeira manejada e palhas artesanais para a cobertura, foram encontrados na própria comunidade. A construção contou com a participação direta e espontânea dos moradores.

“Muitas coisas motivaram na obra, como o fato de se tratar de um edifício comunitário, fazer disso o seu conceito e envolver ao máximo todas as pessoas na construção”, finaliza José.

Confira galeria de fotos completa, nos perfis oficiais da FAS e de José Castro, no Facebook.

Newsletter