Com produção própria, camisetas alavancam empreendedorismo nas reservas do Rio Negro

21 de agosto de 2012 - Projetos incentivam geração de renda com comercialização de confecções no interior do Amazonas

 

Os comunitários da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro participaram de uma experiência nova. As mulheres costureiras trabalharam no Alinhavando o Futuro, um programa voltado à confecção autônoma de camisetas na própria comunidade. Na mesma linha, os jovens estudantes aproveitam a oportunidade e alavancam os primeiros passos no empreendedorismo, comercializando as primeiras produções. A iniciativa partiu da In Totum Produções, de São Paulo, contando com apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

As oficinas envolveram 15 costureiras. Elas receberam material didático, como apostilas, máquinas e tesouras. Durante o curso, um panorama do processo de confecção de vestuário foi apresentado. Da escolha do tecido e linha a entrega ao consumidor final, todos os passos para o favorecimento de uma cadeia de produção foram traçados.

As confecções seguiram a temática regional. As oficinas oferecidas pela In Totum buscaram valorizar a cultura local, fortalecendo a identidade da própria comunidade. A estratégia é utilizar a temática amazônica como mais um atrativo para comercialização.

Na programação dos cursos, foram repassadas técnicas de modelagem, corte e costura, tingimento, transformação e customização, stencil e silk screen. Os comunitários receberam ainda orientações de onde adquirir as melhores matérias-primas, tendo como embasamento uma pesquisa feita na região e que mediu custo x benefício.

Somente durante a fase de aprendizagem, uma estimativa de 60 peças foram produzidas. As atividades foram desenvolvidas no NUcleo de Conservação e Sustentabilidade (NCS) Agnello Bittencourt Uchôa, na comunidade do Tumbira

Os jovens empresários do Rio Negro

Para incentivar ainda mais o negócio, a FAS trouxe um primeiro lote de peças para venda, produzidas com apoio da In Totum. Os alunos participam de todo o processo de comercialização. Os recursos obtidos com esse processo já serão aplicados na aquisição de novas matérias-primas, para a continuidade do projeto.

Camisetas estão disponíveis para venda na RDS e APA do Rio Negro (Acervo FAS)

A intenção é apoiar o aprendizado por meio do interesse em atividades voltadas para o empreendedorismo. Além do mais, os participantes trabalham a matemática prática e desenvolvem habilidades de comunicação, divulgando o trabalho do NUcleo e da escola. Como resultado, a autoestima da comunidade também sofre positivo impacto. Inês Alencar, gestora do NCS do Tumbira, comenta os avanços na comunidade.

“O projeto desenvolve nos alunos habilidades como comunicação, expressão e resgata a autoestima deles, trazendo de volta a confiança e segurança naquilo que fazem”, comenta.

Inês ainda acrescenta a importante formação humanística implicada na formação de jovens empreendedores. “O programa dá a esses alunos um senso de responsabilidade e comprometimento naquilo que eles escolheram fazer”, finaliza.

Nessa Ultima sexta-feira (17), os cursos se encerraram na Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Negro.

Newsletter