Acompanhe a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) na COP-20, no Peru

7 de dezembro de 2014 - Entre os temas na agenda estão as soluções para o desenvolvimento sustentável, cooperação entre países do hemisfério sul e a importância da conservação e restauração na mitigação climática global

 
COP 20 reúne foco global em Lima, no Peru | Foto: Governo do Peru

Até o próximo dia 12 a cidade de Lima, no Peru, recebe a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP 20. O objetivo do evento é avançar nos acordos climáticos globais, para depois de 2020. Nestes, os países signatários se comprometerão a diminuir a emissão de gases do efeito estufa, colaborando para que a temperatura da Terra não ultrapasse o limite de elevação de 2ºC.

Para a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) a COP 20 tem outros temas tão importantes quanto este novo arranjo climático, como a definição das formas de financiamento do desenvolvimento sustentável e adaptação às mudanças climáticas. Na COP anterior, em Varsóvia, na Polônia, foi divulgada a criação do Fundo Climático Verde e se espera da COP 20 a definição da operacionalização dos US$ 9 bilhões destinados por 32 países. Além disso, o mecanismo de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação e manejo sustentável (REDD+) pode ser mais um aliado para a mitigação das mudanças climáticas, uma vez que o desmatamento é um dos principais causadores das emissões de gases do efeito estufa.

Dessa forma, a FAS espera que na COP 20 haja avanços significativos na definição do arcabouço legal para definir os critérios para apoiar atividades de conservação florestal, incremento de estoques de carbono e desenvolvimento local.

“A COP 20 tem sido vista como uma conferência de estágio, ou seja, de preparação do rascunho do acordo climático que deve ser assinado ano que vem, na COP de Paris. Esperamos que outros avanços sejam alcançados em Lima para que não esperemos Paris. ? urgente a definição de mecanismos para ampliar o financiamento para a redução do desmatamento e a melhoria da qualidade de vida das populações que vivem em florestas tropicais”, defende Virgílio Viana, superintendente geral da FAS, que participará de diversos eventos paralelos a conferência.

A delegação da FAS na COP de Lima será composta por:

Virgílio Viana – Superintendente Geral

Eduardo Taveira ?? Superintendente Técnico-Científico

Valcleia Solidade ?? Coordenadora Geral do Programa Bolsa Floresta

Victor Salviati ?? Coordenador de Projetos Especiais

Suelen Marostica ?? Coordenadora de Cooperação Internacional e Pesquisa

André Ballesteros ?? Coordenador de Desenvolvimento Institucional e Parcerias

Thaís Megid ?? Secretária Executiva da SDSN Amazônia

O Brasil na COP 20

O Brasil tem um papel estratégico nos temas relacionados à floresta, energia e na plataforma de Durban (roteiro de ações para um novo acordo global). Temas relacionados ao Brasil que são relevantes para as discussões durante a Conferência:

  • Os dados do desmatamento apresentados no Ultimo dia 26/11 pelo Governo do Brasil, que mostram redução de 18% do desmatamento na Amazônia, tendo em vista que outros centros de excelência haviam publicados dados muito diferentes;
  • Estratégia do Brasil para a redução de emissões oriundas de desmatamento;
  • O ano de 2014 marcou uma série de eventos extremos no Brasil, como secas na região sudeste e severas enchentes na região norte;

 

Veja a programação da FAS na COP 20!

“Dia de Soluções da Amazônia” (SDSN-Amazônia)

Data: 8/12, das 9h às 12h e 14h às 19h

Local: Pentagonito (9h-12h) e “Pavilhão de Florestas” (14h-19h)

Objetivos: Realizado pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-Amazônia), Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Articulação Regional Amazônica (ARA), Amazônicos por la Amazonía (AMPA), o Ministério do Meio Ambiente do Peru, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Vale e Camargo Correa.

No evento, serão demonstradas as soluções sustentáveis a alguns desafios da Amazônia, além do lançamento do prêmio SDSN-Amazônia que pretende identificar e reconhecer boas práticas de organizações pUblicas, privadas, da academia e do terceiro setor frente aos desafios impostos pelos empreendimentos de infraestrutura em toda extensão da Amazônia continental.

Na ocasião, também haverá a assinatura da criação da área protegida da nascente do Rio Amazonas, localizada no Peru, sob o Vulcão Mismi, com 5.180 metros de altitude, interligando diversos países da Bacia Amazônica.

Experiências e lições da cooperação Sul-Sul nas áreas de REDD+ e Florestas (FAS e Instituto Florestal Europeu)

Data: 11/12, das 10h30 às 12h30

Local: Pavilhão da União Europeia

Objetivo: neste evento serão apresentados alguns resultados de iniciativas da FAS com países do Hemisfério Sul, como o Congo, para representantes de governos, como Moçambique e integrantes da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Na ocasião, será apresentada a eficácia técnica e financeira dos países envolvidos nessa iniciativa e como todos podem ganhar nesse tipo de articulação, quebrando a ideia que apenas países nórdicos podem ter esta capacidade.

“Sequestro Biológico e Armazenagem (BSS): caminhos para a descarbonização profunda” (FAS, World Resources Institute e Centro de Ensino e Pesquisa em Agricultura Tropical)

Data: 12/12, das 13h15 às 14h45

Local: Pentagonito, sala 1

Objetivos: discutir a importância do sequestro biológico terrestre (conservação e restauro ecológico) para a mitigação. Será lançada também a iniciativa 20×20 que pretende restaurar 20 milhões de hectares degradados até 2020 na América Latina e Caribe.

Newsletter