FAS e UEA assinam termo de parceria voltado para educação em comunidades ribeirinhas

31 de março de 2015 - Acordo foi assinado nesta segunda-feira (30) na sede da FAS

 

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) assinaram, na manhã desta segunda-feira (30), um termo de parceria voltado a atividades de ensino, pesquisa e extensão em unidades de conservação (UCs) do Amazonas. A assinatura do convênio ocorreu na sede da FAS e contou com a presença do reitor da Universidade, Cleinaldo Costa, do vice-reitor, Mário Augusto Bessa de Figueiredo, da pró-reitora de interiorização da Universidade, Samara Barbosa de Menezes, do presidente do Conselho de Administração da FAS, Luiz Fernando Furlan, e do superintendente geral da Fundação, Virgílio Viana.

Uma das atividades da cooperação entre a FAS e a UEA será um curso de nível superior para professores ribeirinhos, visando a formação de docentes caboclos. O objetivo é melhorar a qualidade da educação em comunidades ribeirinhas do Amazonas, promovendo ensino adaptado à realidade da região. Outra iniciativa é a realização de um curso técnico voltado para o desenvolvimento sustentável, direcionado a estudantes de comunidades ribeirinhas.

“A parceria entre a UEA e a FAS representa um avanço muito importante para as atividades voltadas à educação para o desenvolvimento sustentável no Amazonas. Por meio dessa parceira, poderemos desenvolver diversos programas de formação de alunos, especialmente os jovens residentes em unidades de conservação do Amazonas”, afirmou o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana.

Para o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, a parceria contribui para a geração de conhecimento em localidades ribeirinhas, melhorando a qualidade do ensino. “? importante para todo o Estado do Amazonas, na medida em que potencializa o ensino, e promove a difusão do conhecimento em comunidades ribeirinhas. A parceria com a FAS é importante também porque socializa o ensino, e amplia ainda mais o alcance da universidade, desenvolvendo ações de produção do conhecimento”, comentou o reitor Cleinaldo Costa.