Projeto Bases do Aprendizado capacita professores de escolas municipais rurais da RDS Uatumã

30 de abril de 2015 - Previsão é de que mais 50 professores sejam capacitados em abril e maio

 
Capacitação ocorreu na RDS Uatumã (Foto: Suelen Araújo/FAS)

O Projeto Bases do Aprendizado para o Desenvolvimento Sustentável, realizado pelo Programa de Educação e SaUde (PES) da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), capacitou dez professores da Educação Infantil e Ensino Fundamental I de escolas municipais rurais, além de dois coordenadores das Secretarias Municipais de Educação dos municípios de São Sebastião do Uatumã e Itapiranga. A oficina foi realizada em escolas rurais utilizadas como polo de capacitação na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Uatumã no período de 13 a 17 de abril.

A iniciativa oferta a capacitação de professores de escolas municipais rurais, em parceria com as secretarias municipais de educação. A metodologia aplicada trata-se de educação experiencial utilizada dos Guias de Atividades (GDA), que concebem o livro “Bases do Aprendizado para o Desenvolvimento Sustentável ?? O que Aprendemos Hoje?”, produzido pela FAS e Farol Comunicação e Cultura. Em algumas escolas, as atividades foram realizadas com a participação de alunos que residiam na comunidade.

Cada professor capacitado recebeu um kit contendo um livro “Bases do Aprendizado para o Desenvolvimento Sustentável ?? O que aprendemos hoje?”, juntamente com cinco publicações paradidáticas de leitura. Na ocasião, foram doados dois livros às bibliotecas das Secretarias Municipais de São Sebastião do Uatumã e Itapiranga. A partir de abril, as escolas Nova Jerusalém do Amaro, Santa Luzia do Jacarequara, São Francisco do Caribi, São Benedito, Bom Jesus, Monte das Oliveiras, Vila do Abacate, Santa Luzia do Caranatuba e a Escola Municipal São José terão aulas com aprendizado potencializado por meio do projeto.

As atividades lUdico-educativas propostas pelo projeto podem ser realizadas dentro e fora da sala de aula. O conteUdo do livro é adaptado por meio de referências regionais como a castanha, desenvolvimento comunitário, pirarucu, lendas e tradições amazônicas proporcionando aulas práticas e descontraídas para professores e alunos. “Estas atividades visam estimular a aprendizagem multidisciplinar e a oralidade dos alunos de classes multisseriadas em localidades ribeirinhas”, explicou a coordenadora do projeto Nathália Flores.

“As atividades da oficina mostram como o aluno pode fazer melhor uma forma de ajuda social trabalhando com outros comunitários. A capacitação foi boa, agora vamos levar um novo assunto para sala de aula”, destacou o professor Leonir Mafra Queiroz, que ministra aulas em turma multiseriada de educação infantil ao 5º ano da Escola Municipal Jerusalém, localizada na comunidade Nova Jerusalém do Amaro.

Segundo a coordenação do projeto, 50 professores dos municípios de Maués, Novo Aripuanã e Uarini devem ser capacitados nos meses de abril e maio.

Dez exemplares da obra foram doados pelo Ministério do Meio Ambiente e ficarão em bibliotecas nas unidades de conservação.

Dispondo do resultado de pesquisa de mais de 50 espécies de madeiras tropicais brasileiras, o livro proporciona índice de nome científico e popular, além de propriedades físicas e mecânicas das madeiras. A obra aborda ainda as aplicações de uso da madeira, formas e cores.

O primeiro NCS a receber o livro foi o NUcleo São Francisco do Caribi, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã. Até junho, os livros devem ser entregues nos nUcleos NCS Assy Manana (localizado na Área de Proteção Ambiental do Rio Negro), Professor Márcio Ayres (RDS Mamirauá), Samuel Benchimol (RDS Juma), Victor Civita (RDS Juma), Padre João Derickx (RDS Uacari).

“Este livro veio contribuir detalhadamente para o ensino sobre as espécies florestais de nossa região, já que os comunitários têm apenas conhecimento de nomes populares das madeiras. ? uma forma de agregar informação técnica”, destacou o coordenador do Programa de Educação e SaUde (PES), Edvaldo Correa.

Programa de Educação e SaUde da FAS

O Programa de SaUde e Educação (PES) promove atividades voltadas à ampliação e qualificação da oferta de serviços de saUde e educação para as comunidades ribeirinhas, em parceria com a Samsung e o Banco Bradesco. O programa tem como estrutura de referência nas Unidades de Conservação (UCs), os NUcleos de Conservação e Sustentabilidade (NCSs), que abrigam escolas de Ensino Fundamental II e Médio. E, a partir dos NUcleos, são desenvolvidas atividades de apoio às escolas das séries iniciais do Ensino Fundamental nas RDSs, bem como ações de qualificação profissional básica para as comunidades. O programa também desenvolve ações voltadas a primeira Infância (0 a 6 anos), por meio do Projeto Primeira Infância Ribeirinha.