Rio Madeira recebe investimentos do componente Renda do Programa Bolsa Floresta

20 de julho de 2015 - Equipamentos buscam apoiar as cadeias produtivas da banana, cacau, açaí e mandioca, principais vocações produtivas da região

 
Mobilização ocorreu em três UCs participantes do Bolsa Floresta na região do Madeira | Foto: Regional Madeira/FAS

Uma expedição entre os dias 03 e 16 de julho levou equipamentos para impulsionar a geração de renda em três unidades de conservação (UCs) da calha do Madeira: Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDSs) Juma, rio Amapá e rio Madeira. A ação entregou mais de 100 bens, que incluem desde fornos para torrar farinha, até motores para escoamento da produção, pelo componente Renda do Programa Bolsa Floresta (PBF), com apoio do Fundo Amazônia.

Os investimentos buscam apoiar as cadeias produtivas da banana, cacau, açaí e mandioca, principais vocações produtivas do rio Madeira. Foram entregues 75 roçadeiras, que auxiliam na manutenção dos roçados em várias comunidades, oito fornos para produção da farinha, além de oito motores rabeta para favorecer o escoamento da produção.

Para o coordenador da Regional Madeira, Doney Vitor, os bens servem como um apoio para as famílias que sofreram os efeitos das Ultimas cheias no rio Madeira.

“Espera-se que com essa ação possamos ainda mais minimizar os impactos da cheia no Madeira em 2014, que foi um ano em que não foi possível realizar essas entregas para ajudar essas famílias em suas atividades de geração de renda e qualidade de vida”, explica Doney.

A atividade também entregou um Centro Social na comunidade Sempre Viva, pelo componente Social do PBF, fruto de uma parceria com o Instituto TIM. A expediçao contou com apoio das associações de moradores das unidades de conservação (UCs), e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

Newsletter