PIR promove formação com agentes de saúde em primeira infância da Floresta Estadual de Maués

26 de agosto de 2016 - Profissionais receberam equipamentos e guia de visitação domiciliar para atenderem crianças de todas as comunidades da reserva

 

Cerca de 560 crianças dos Rios Parauari e Apoquitaua, na Floresta Estadual (Florest) de Maués, serão beneficiadas com atenção integral à primeira infância, trazida pelo Programa Primeira Infância Ribeirinha (PIR). A iniciativa tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento infantil de crianças de zero à seis anos de idade, fortalecendo o vi?nculo entre os pais e filhos, e desenvolvendo compete?ncias dos agentes comunitários de saUde, fruto de uma parceria entre Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Samsung, Johnson & Johnson, Governo do Amazonas e Prefeitura de Maués.

O projeto realizou uma capacitação em primeira infância com os 16 Agentes Comunitários de SaUde (ACS) da reserva, entre os dias 16 e 22 de julho, na Comunidade Santo Antônio do Mucajá. A metodologia, que teve início em 2013 na RDS do Rio Negro, consiste na capacitac?a?o dos agentes com base em um guia de visitação em desenvolvimento infantil elaborado especialmente para a realidade amazônica: são 93 visitas sistematizadas que levam informações importantes de saUde, educação e assistência social.

“O guia aborda temas como nutrição, saUde bucal, higiene, desenvolvimento infantil e outros, dividido em quatro etapas importantes: acolhimento, intervenção, tarefa para as famílias e conclusão. São dicas importantes para realizar uma visita de qualidade e humanizada”, explica a coordenadora do PIR, Rhamilly Amud.

Além da oficina, foi promovido um workshop de integração entre os agentes de saUde e os líderes comunitários da Florest Maués. A ideia é criar uma rede de apoio do projeto na própria reserva, formado pela propria comunidade e orientados pela da FAS, Secretaria de Estado da SaUde (Susam) e Prefeitura de Maués.

“As atividades tem por objetivo apresentar a importância da primeira infância para os comunitários e também, como o projeto vem contribuir nessa etapa do desenvolvimento infantil. Integrar os comunitários e os agentes de saUde é parte importante do processo, pois empodera e contribuiu inclusive para o resgate da autoestima do profissional de saUde”, explica a coordenadora do PIR, Rhamilly Karam.

O resgate da autoestima dos agentes de saUde também passou pela melhoria de condições de trabalho. Os participantes receberam, além do treinamento técnico, um kit de primeira infância , contendo camiseta, boné, caderneta da criança, balança, fita métrica, aparelho de pressão e o guia prático do agente comunitário.

Em julho deste ano, o PIR visitou as comunidades aplicando questionários, visando a formulação de uma linha de base. A ideia é estabelecer um diagnóstico, que serve de marco-zero sobre a situação atual das crianças e gestantes da reserva. O projeto ajuda a levar o Primeira Infância Amazonense (PIA), política pUblica do Governo do Estado, para mais comunidades.

“Estamos colaborando com a Política de Primeira Infância Amazonense, expandindo a politica pUblica e levando para mais um município a iniciativa, em parceria com a Susam”, enfatiza Rhamilly.

Primeira Infância Ribeirinha

O PIR visa a promoção do desenvolvimento integral da criança, desde a gestação até os seis anos de idade, por meio da integração das Políticas PUblicas desenvolvidas no âmbito da saUde, educação e assistência social do estado e dos municípios. O projeto é desenvolvido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Secretaria de Estado da SaUde do Amazonas (SUSAM) e Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS). A iniciativa serviu de inspiração para a criação do Primeira Infância Amazonense, política pUblica instituída pelo Governo do Amazonas.

 

Newsletter