Iniciativa inédita leva a ribeirinhos práticas para desenvolvimento de negócios

20 de outubro de 2016 - Laboratório de Práticas de Negócios idealizado pela FAS traz conhecimentos e práticas de vanguarda do universo empreendedor com metodologia desenvolvida especialmente para a realidade da Amazônia

 
Ribeirinhos participantes do Laboratório de Práticas de Gestão | Foto: Wildney Mourão/FAS

Por Mariana Filizola

Empreender traz desafios em qualquer lugar do mundo. Pesquisar o mercado, elaborar um plano de ação e avaliar riscos são passos essenciais que demandam iniciativa e bastante coragem. Quando o cenário dessa empreitada é a floresta, esses desafios são acrescidos de um ainda maior: a escassez de oportunidades.

Na busca por oferecer uma alternativa a essa realidade, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) realizou no município de Novo Aripuanã o Laboratório de Gestão e Práticas de Negócios. Em sua segunda edição, o evento aconteceu entre os dias 10 e 15 de outubro no auditório da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na sede do município. O Laboratório contou com facilitação da equipe de empreendedorismo da FAS, coordenada por Wildney Mourão, e da Associação Zagaia Amazônia. Teve ainda a participação de palestrantes inéditos: comunitários que já são empreendedores.

Esta atividade faz parte de um projeto mais amplo para o desenvolvimento de habilidades em negócios, realizado pela FAS em parceria com o Fundo Newton, British Council e a ONG inglesa Global Canopy Programme.

Formado por trabalhadores das cadeias produtivas e jovens potenciais empreendedores de três Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) apoiadas pelo Bradesco e Fundo Amazônia/BNDES por meio da FAS, o grupo de participantes resultou em uma dinâmica inédita: “Foi a primeira vez que misturamos esse pUblico. O resultado foi incrível: o entusiasmo e atitude inovadora dos jovens contagiou os mais velhos, que passaram suas experiências e a realidade da produção para eles. A mistura do sonho com o pé no chão”, afirma Wildney Mourão, idealizador do projeto na FAS.

O Laboratório traz conhecimentos e práticas de negócios de vanguarda no universo empreendedor com uma metodologia inovadora, desenvolvida especialmente para a realidade da Amazônia. Confiança criativa, mentalidade empreendedora, design thinking e negócios de impacto social foram alguns dos conceitos trabalhados na imersão, sempre a partir de dinâmicas, jogos e filmes. Tudo isso em 40 horas de Laboratório.

Nessa edição, um elemento teve destaque: as palestras sobre cases locais, apresentados pelos próprios comunitários empreendedores. Segundo Wildney Mourão, os depoimentos trouxeram uma aproximação maior do pUblico com a ideia de empreender: “Quando você tem como referência um grande empresário de sucesso no cenário nacional, aquilo inspira, mas parece distante. Levar até eles as histórias de pessoas que estão empreendendo e obtendo sucesso a partir da realidade local faz toda a diferença. ? a prova de que dá pra começar daqui, que alguém já fez e deu certo”, conclui.

 

Apresentação dos cases por empreendedores locais

Apresentação dos cases por empreendedores locais | Foto: Ricardo Tavares

Ao final da imersão, os 35 participantes foram divididos em equipes e apresentaram seus modelos de negócios aos facilitadores durante um pitch, momento comum em rodas de negócio para uma apresentação curta das idéias: “Os facilitadores deram os feedbacks logo após cada apresentação. A forma de apresentar, aspectos que podem ser melhorados e sugestões de metodologias para começar a desenvolver os negócios de verdade. Surgiram ali ideias com um enorme potencial para a comunidade”. Além de oferecer uma nova perspectiva, a proposta do Laboratório é incentivar o desenvolvimento empreendedor das próprias comunidades. “Não são as soluções que dão vida às coisas, mas as perguntas. E no Laboratório a gente coloca isso em pauta: como vai estar a sua comunidade daqui a 5, 10 anos? Como você quer que ela seja? A gente deixa essa pilha em quem participa”, acrescenta Wildney.

Apesar de intenso, o Laboratório se propõe a ser apenas um primeiro passo para desenvolver negócios inovadores na prática. Já está prevista para novembro uma rodada de negócios em Manaus, na sede da FAS. Entre os dias 7 e 11, serão reunidos os destaques da primeira e segunda edições do Laboratório para trocar idéias com especialistas, mentores, investidores e empreendedores – um encontro que promete levar as ideias cada vez mais próximas à realidade de se tornarem negócios inovadores nas comunidades amazônicas.

Newsletter