Programa Bolsa Floresta é apresentado em congresso de soluções ambientais inovadoras na Malásia

16 de novembro de 2016 - Convite foi feito à FAS pelo governo de Sabah, Malásia, que levou exemplos pioneiros de conservação e finanças para contribuir na criação de políticas sustentáveis na região

 

Por Mariana Filizola

Foi realizado na semana passada em Kota Kinabalu, na Malásia, a International Conference on Heart of Borneo, evento que teve como temática iniciativas de financiamento e conservação de floresta visando a implementação de uma política na Ilha de Borneo. A convite do governo malaio, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) participou da iniciativa apresentando o Programa Bolsa Floresta, desenvolvido no Amazonas desde 2008.

Segundo Victor Salviati, Coordenador do Programa de Soluções Inovadoras e representante da FAS no evento, apresentar a iniciativa no congresso é uma oportunidade de apoiar a criação de políticas semelhantes.

“O Bolsa Floresta é um mecanismo inovador de financiamento para conservação e melhoria de qualidade de vida que tem tido impacto significativo no Amazonas. Compartilhar esses resultados e trocar experiências com outras instituições é uma chance de apoiar o desenvolvimento de políticas eficazes em outros territórios tropicais como em Borneu” afirma. Além do exemplo amazônico, o evento trouxe os resultados de programas realizados na Costa Rica, em uma discussão que busca oferecer bases para a criação de uma política ambiental para a região.

Em um território que se estende pela Indonésia, Malásia e Brunei, a floresta de Borneu é terceira maior tropical do mundo e possui uma importante concentração de vida selvagem. Sua grande área, conhecida como Coração de Borneu, compreende cerca de 6% da biodiversidade global em 22 milhões de hectares de extensão, onde convivem centenas de espécies ainda não descobertas pelos cientistas. Apesar disso, essa imensa floresta tem sido gravemente ameaçada pela exploração humana: só nas Ultimas três décadas, metade de sua área já foi totalmente desmatada para exploração do óleo de palma.

Com o objetivo de proteger esse importante bioma, foi assinado em 2007 o acordo Heart of Borneo Initiative, um compromisso trilateral entre Indonésia, Malásia e Brunei. O principal objetivo do acordo é possibilitar a conservação e o desenvolvimento sustentável da região. Por consequencia, melhorar a qualidade de vida das populações que vivem na floresta e minimizar o desmatamento, a degradação florestal e a perda de biodiversidade associada.

img_9354

Após a Conferência, um grupo de 21 convidados, entre eles pesquisadores, especialistas, investidores e tomadores de decisão, participou de uma visita de campo no Parque do Vale de Danum, em Lahad Datu, há 1 hora de voo de Kota Kinabulu. Essa visita teve como objetivo inspirar e contextualizar o grupo de convidados. “Há uma cesta de oportunidades para o governo de Sabah implementar programas e projetos de gestão de serviços ecossistêmicos na região”, diz David Meyers, especialista sênior em biodiversidade pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. “O mecanismo de PSA [pagamento por serviços ambientais] é uma oportunidade para endereçar os desafios de conservação florestal na Malásia, e a FAS e o Brasil tem muito a contribuir”, conclui Victor Salviati, da FAS.

Sobre o Bolsa Floresta

A implementação do PBF foi iniciada pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), em setembro de 2007, e passou a ser realizada pela FAS a partir de março de 2008. O PBF atua por meio de quatro componentes: Renda, Social, Familiar e Associação. A partir do engajamento das famílias dentro e no entorno de unidades de conservação estaduais, os componentes lhes asseguram ganhos diretos, benefícios sociais em nível comunitário, apoio ao associativismo, atividades de produção e geração de renda sustentável.

 

Newsletter