FAS e BNDES anunciam edital de apoio a projetos de conservação da Amazônia

14 de março de 2017 - Iniciativa financiará projetos de até R$ 150 mil relacionados a arranjos produtivos sustentáveis

 

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Fundo Amazônia, anunciaram, nesta segunda-feira (13), o edital “Floresta em Pé”, iniciativa de apoio a projetos a serem implementados preferencialmente em áreas de entorno e mosaicos de unidades de conservação, e corredores ecológicos do Amazonas. O anUncio foi feito durante visita do BNDES a projetos apoiados pelo Fundo Amazônia na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, em Iranduba.

Desenhado como um novo componente do projeto “Bolsa Floresta Mais”, apoiado pelo Fundo Amazônia, o edital “Floresta em Pé” visa incentivar organizações de direito privado, sem fins lucrativos, formais e regulares que implementam atividades produtivas sustentáveis. Além disso, o edital capacitará empreendedores de base comunitária, contribuirá para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), e fortalecerá as associações de base criando mecanismos financeiros mais duradouros para os investimentos em infraestrutura social comunitária no estado do Amazonas.

“Acreditamos que o controle do desmatamento e da degradação na Amazônia está associado, entre outros aspectos, à redução da vulnerabilidade social e ao fomento às alternativas econômicas sustentáveis. Por isso, o edital Floresta em Pé apoiará projetos de geração de renda sustentável em áreas protegidas do Estado”, destacou o superintendente-geral da FAS, Virgilio Viana.

O edital desembolsará R$ 2,5 milhões para projetos de até R$ 150 mil com duração máxima de dois anos. Além do apoio financeiro, a FAS oferecerá cursos de elaboração e gestão de projetos, e assessoria técnica aos selecionados.

“Já temos a FAS como parceira e com indicadores e resultados extremamente impactantes, com 40 mil pessoas sendo atendidas na ponta, então pensamos em algo inovador para dar mais escala. A chamada pUblica foi um projeto que construímos juntos para dar alternativa de geração de renda às populações do Amazonas e aumentar o fortalecimento das associações comunitárias”, declarou a chefe do Departamento de Gestão do Fundo Amazônia, Juliana Santiago.

As diretrizes do edital foram construídas em conjunto pela equipe da FAS com especialistas, lideranças ribeirinhas e indígenas, técnicos do Governo do Amazonas e do Fundo Amazônia.

Visita ao Amazonas

A diretora de Área de Gestão PUblica e Socioambiental, Marilene Ramos, e a diretora da Área de Mercado de Capitais do BNDES, Eliane Lustosa, visitaram, na segunda-feira (13), projetos desenvolvidos pela Fundação Amazonas Sustentável com apoio pelo Banco, por meio do Fundo Amazônia. Acompanhou a visita o Embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, que conheceu os projetos desenvolvidos com apoio do Fundo Amazônia, do qual a Alemanha é doadora. Além deles, participaram também da visita a chefe do Departamento de Gestão do Fundo Amazônia, Juliana Santiago, e o gerente de Gestão do Fundo Amazônia, André Ferro.

A comitiva visitou a Pousada Vista Rio Negro, localizada na comunidade Santa Helena do Inglês. O empreendimento foi inaugurado em 2014 e conta com apoio do Programa Bolsa Floresta. A comitiva do banco participou de almoço com lideranças comunitárias que se destacam por iniciativas de empreendedorismo ribeirinho nas cadeias produtivas da madeira, turismo e artesanato, as principais fontes de renda na RDS do Rio Negro.

Em seguida, a equipe participou da inauguração a sede da Associação das Comunidades Sustentáveis da RDS do Rio Negro, na comunidade Saracá. A associação é apoiada pelo programa de Empoderamento Comunitário da FAS, que tem como objetivo fortalecer as organizações sociais de base comunitária de Unidades de Conservação, estimulando a consolidação das atuais lideranças e a formação de futuras lideranças ribeirinhas.

“O BNDES não teria como fazer chegarem estes recursos, todos estes investimentos, se não fossem parceiros como a Fundação Amazonas Sustentável. Com a visita vemos que estes recursos realmente estão sendo bem aplicados, estão dando retorno para a comunidade, e ajudam a salvar a Amazônia. Queremos que o BNDES faça a diferença na vida da população brasileira, e conhecendo lideranças tão engajadas aqui nas comunidades temos certeza de que isso está se concretizando”, afirmou a diretora de Área de Gestão PUblica e Socioambiental, Marilene Ramos.

A comitiva visitou ainda a comunidade Tumbira. No local, as diretoras do BNDES e representantes do Fundo Amazônia se reuniram com lideranças jovens da reserva.

Na terça-feira (14), a equipe visitará o Projeto Conhecer para Conservar, apoiado pelo Fundo Amazônia/BNDES no Museu da Amazônia (MUSA), localizado na Zona Norte de Manaus.

Newsletter