Papo Sustentável recebe palestra “Índio e a Fotografia”, do fotógrafo Renato Soares

24 de maio de 2017 - Fotógrafo é reconhecido nacionalmente por retratar vida e costumes dos povos indígenas

 
Artista é reconhecido por retratar povos tradicionais e indígenas | Foto: Renato Soares

Na próxima quarta-feira (31), o Papo Sustentável receberá a palestra “O Índio e a Fotografia”, do renomado fotógrafo Renato Soares. O artista percorre o Brasil reunindo fotos dos mais diversos biomas, povos tradicionais, e em especial índigenas, com um acervo de mais de 60 mil imagens presentes em bancos de imagem, exposições e livros.

O evento será gratuito, com vagas limitadas, a partir das 19h na sede da FAS, Rua Álvaro Braga, 351, Parque 10 de Novembro. Inscrições podem ser feitas no link: https://goo.gl/LtTjEn

Renato Soares é fotógrafo e documentarista da arte e cultura brasileiras. Desde 1986, percorre regiões insólitas do território nacional para registrar grupos étnicos com seus ritos e costumes; o povo de cada canto no caldeirão de raças e tradições do País. O gosto pela Arqueologia e Museologia foi uma conseqüência natural de uma ligação íntima com os povos indígenas, principalmente nas regiões Norte e Centro-oeste do Brasil, onde esteve por diversas vezes, e que resultou no livro “Krahô, os Filhos da Terra” 1994. “Entre os trabalhos de museologia, destacam-se as publicações dos livros: “Pavilhão da Criatividade da Fundação Memorial da América Latina” ?? SP 1999, e Sondagem na Alma do Povo” ?? Acervo de Arte Popular Brasileira do Museu Edison Carneiro ?? RJ 2005.

O artista também desenvolve o projeto “Imagens do Brasil”, um banco de imagens que compila fotografias de natureza, arte, cultura, arqueologia, festas populares, comunidades ribeirinhas e quilombolas, e em especial, nações indígenas em reservas espalhadas pelo território nacional. Por meio da iniciativa, 30% dos valores obtidos de seu acervo são destinados às comunidades retratadas, como forma de pagamento pela cessão de direito de uso de imagem.

“Desde menino sempre fui envolvido com as questões ambientais, e os índios sempre estiveram no meu caminho. Por meio desse projeto, busco retratar desde o índio mais preservados culturalmente, como também os grupos aviltados do litoral, que se recriam culturalmente, os retribuindo pela imagem que me cederam “, explica Renato.

Pesquisa

Renato desenvolveu grande pesquisa em Minas Gerais sobre a arte religiosa de Mestre Athaíde. No Amazonas, trabalhou junto ao Departamento de Medicina Tropical do Instituto Oswaldo Cruz, que investiga a endemia da Doença de Chagas na região do Alto e Médio Rio Negro. ? colaborador da “Scientific American” Brasil e atualmente tem publicado em revistas de grande expressão editorial, como a National Geographic. Suas imagens da biodiversidade amazônica e de rituais indígenas ganharam o mundo, por meio das exposições Amazônia Brasil – Palais de la Découvert – A Espace Amazonie e a Réalité et Futur… Ano do Brasil na França – Paris, e O ?ltimo Kuarup (Xingu) mostra de painéis fotográficos sobre o Kuarup do sertanista Orlando Villas Bôas, em Los Angeles – 2005. No Brasil, a mesma exposição esteve no MASP, Museu de Arte de São Paulo, por ocasião do lançamento do livro póstumo de memórias “Orlando Villas Bôas – Histórias e Causos” 2005.

Nos Ultimos dez anos, dedicou-se a um projeto pessoal: mostrar a geografia e a cultura de uma região particular no sul de Minas Gerais, resultando no livro “Mar de Minas”. Atualmente esta apresentando em todas as capitais brasileiras a exposição “Kuarup ?? A ultima viagem de Orlando Villas Bôas”. Com patrocínio da Petrobras, a mostra esteve também no exterior no evento Expressions of Brazil em Toronto, Canadá.

 

 

Newsletter