Ribeirinhos compartilham em Manaus experiências sobre empreender na Amazônia

17 de maio de 2017 - Vagner Menezes, Mailson e Natanael Gondim desenvolvem negócio que beneficia cerca de 60 famílias coletoras de sementes na região do Médio Rio Juruá

 
Equipe da incubadora da FAS e ribeirinhos no Startup Manaus | Foto: Thiago Looney

Empreendedores ribeirinhos do rio Juruá (832km de Manaus) apresentaram nesta quarta-feira (17) experiências sobre empreendedorismo sustentável para startups locais. Eles participaram do Startup Manaus, evento que reuniu empresas locais para um intercâmbio de experiências no Les Artistes Café Teatro, e contou com apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

Vagner Menezes, Mailson e Natanael Gondim são moradores da comunidade Bauana, zona rural de Carauari-AM (880km de Manaus), e representam um negócio que beneficia cerca de 60 famílias coletoras de sementes na região do Médio Rio Juruá. A Empresa de Base Comunitária (EBC) Bauana produz óleos e derivados florestais com apoio da FAS, Fundo Amazônia/BNDES, SAP e Fundo Newton.

“A EBC é parte de uma história que nasce da luta das comunidades extrativistas do Juruá, anos atrás. Mais recentemente, em 2014, fizemos o curso técnico em produção sustentável, que abriu uma porta para a gente. Agora, com empresa, temos acesso a equipamentos e outras ferramentas para facilitar nossas vendas”, explica Mailson.

O empreendimento é uma das cinco iniciativas incubadas pela Incubadora de Negócios Sociais e Sustentáveis da FAS, que tem como finalidade fornecer um conjunto de soluções para auxiliar os empreendedores de Unidades de Conservação (UC). A ação oferta uma plataforma de soluções para tornar empreendimentos inovadores bem sucedidos, em parceria com a Fundo Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e Fundo Newton.

“Ano passado a EBC Bauana produziu 660 kg de manteiga de murumuru, que foram vendidas para grandes empresas cosméticas. Esperamos em 2017 aprimorar a fabricação de sabonetes e outros produtos, além de estimular a melhoria da gestão, o que ampliará o acesso ao mercado”, comenta Wildney Mourão, coordenador do Programa de Empreendorismo da FAS.

blogdoenvolvimento1

blogdoenvolvimento1

sdsn fas

sdsn fas

Newsletter