Fundação Amazonas Sustentável articula rede de combate à hepatite no Amazonas

10 de novembro de 2017 - No encontro, foram apresentadas as metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a redução de 90% de novos casos de hepatites B e C e da mortalidade de 65% para hepatite B e C até 2030.

 

Na sexta-feira (10), a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e o Hepatitis Victoria Institute (Hepvic), promoveram um encontro com instituições e atores de hepatites do estado do Amazonas, visando a socialização de ações, projetos e pesquisas desenvolvidas na área. Na ocasião, participaram representantes da Fundação Alfredo da Mata (FUAM), Fundação de Medicina Tropical (FMT), Escola Superior de Ciências da Saúde-Universidade do Estado do Amazonas (ESA-UEA), Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) e Ministério da Saúde-Departamento de IST, HIV/AIDS e Hepatites Virais.

A mobilização dos participantes é consequência da defesa brasileira à causa das hepatites no cenário mundial por muitos anos, fazendo pressão para alcançar respostas intensificadas e globais sobre os agravos da doença. O Brasil é referência na prestação de assistência e cuidados a pacientes de hepatites virais por meio do sistema de saúde pública desde 2002.

No encontro, foram apresentadas as metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a redução de 90% de novos casos de hepatites B e C e da mortalidade de 65% para hepatite B e C até 2030. Sendo assim, todos refletiram sobre ações colaborativas e integradas para otimizar o enfrentamento dos diversos tipos de hepatite, em localidades ribeirinhas da Amazônia.

Para a CEO da Hepvic, Melanie Eagle, o Brasil está no caminho certo para a erradicação da doença:

“O Brasil segue as diretrizes da OMS e isso é algo positivo para que todos os tipos de hepatites sejam combatidos, o desafio é fazer com que comunidades mais remotas da Amazônia tenham acesso a esse tratamento. Devemos continuar com o papel de conscientização, sendo catalizadores, agentes transformadores rumo à erradicação”, afirma.

Próximos passos

As articulações continuam ainda em novembro, nos dias 13 e 14 , com a realização de visitas técnicas às instituições. “Esse é um esforço da FAS para ampliar atuações na área de saúde. Por meio do Programa de Educação e Saúde, temos uma rede direta com cerca de 100 agentes comunitário de saúde em áreas protegidas no interior Estado, assim como eles desenvolvem ações educativas com foco em Primeira Infância, podem ser vetores de orientação e prevenção de hepatites” aponta a coordenadora do Programa Educação e Saúde (PES) da FAS, Nathalia Flores

Hepatitis Victoria Institute

O Hepatitis Victoria Institute (Hepvic) é uma organização não-governamental, sem fins luctrativos, radicada no sul da Austrália, no estado de Victoria. Referência na atuação específica de hepatite, o Hepvic atua em toda a região de Victoria para erradicar a viralidade da doença e promover assistência aos infectados por ela. Saiba mais em: https://www.hepvic.org.au/

Newsletter