FAS discute riscos das mudanças climáticas para comunidades ribeirinhas, em Brasília-DF

22 de março de 2018 - Sessão acontece durante o Fórum Mundial de Águas, em Brasília-DF

 
Evento aconteceu em Brasília-DF | Foto Nayandra Pereira

*Por Nayandra Pereira

Nesta terça-feira (20), a FAS coordenou a sessão de riscos hidroclimáticos em comunidades vulneráveis em nuvem subnacional no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília-DF.

A sessão contou com a participação da Valentina Menoni da Procter and Gamble (P&G), Yao Quiling do Research Center on Flood and Drought Disaster Reduction (CDR) from China, Sophie Nguyen Khoa da Helvetas Swiss, Joan França do Regions Adapt,Fernando Meireles do Departamento de Recursos Hídricos da SEMA/RS e também Laurent Pacoud da French Agency for Development.

Durante a sessão, foram discutidos projetos, iniciativas, estudos de caso e metodologias para aumentar a resiliência e a adaptação de de comunidades às mudanças climáticas, além de mecanismos financeiros para apoiar essas ações.

Valentina Menoni, representante da P&G falou da responsabilidade social corporativa da empresa e da parceria com a Fundação Amazonas Sustentável para melhorar o acesso à água em comunidades amazônicas através da distribuição de sachês purificadores de água.

A sessão foi moderada por Virgílio Viana, superintendente geral da FAS, que enfatizou a necessidade de cinco elementos básicos para aumentar a resiliência hidroclimática de comunidades: 1. Dados e projeções consistentes e confiáveis. 2. Integração de diferentes stakeholders. 3. Infraestutura. 4. Recursos financeiros e 5. Engajamento comunitário.

Newsletter