Jovens ribeirinhos participam de ações de enfrentamento ao abuso e a exploração infantil

24 de maio de 2018 - Estudantes do Programa de Desenvolvimento Integral da Criança e do Adolescente Ribeirinho da Amazônia (Dicara), da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), participaram de uma série de atividades de mobilização decorrentes do 18 de Maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

 

Estudantes do Programa de Desenvolvimento Integral da Criança e do Adolescente Ribeirinho da Amazônia (Dicara), da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), participaram de uma série de atividades de mobilização decorrentes do 18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Na tarde da sexta-feira (18) no município de Itapiranga, a 237 km de Manaus, alunos do Dicara oriundos da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã participaram de uma passeata que teve ponto de partida a Escola Municipal Tereza Santos com chegada na praça Sagrado Coração de Jesus.

Durante o evento, os estudantes do Dicara apresentaram músicas e poesias que falavam sobre o abuso de adolescentes. A passeata reuniu cerca de 500 estudantes da rede pública de ensino e foi organizada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Prefeitura de Itapiranga. De acordo com a Secretária de Assistência Social de Itapiranga, Alcilene da Mata Souza, as ações de enfrentamento se estenderão no decorrer do ano com visitas nas escolas do município onde palestras sobre o tema serão ministradas aos alunos.

Já em Manaus, a mobilização continuou na Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM) com o IV Seminário Intersetorial de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes. Os estudantes das RDS Uacari, Uatumã, Juma, Catuá e Amanã estiveram presentes na plenária acompanhando a discussão sobre as dificuldades no combate ao abuso no Amazonas, bem como as possibilidades de construção de um cenário de políticas públicas sobre o problema.

O coordenador do Dicara, Ademar Cruz, recebe homenagem na Assembléia. Foto: Dirce Quintino

Na ocasião, o Dicara recebeu ainda uma homenagem por promover oportunidades para os jovens ribeirinhos. Na terça-feira (22), o coordenador do Dicara, Ademar Cruz, participou também de uma mesa redonda do evento que abordou os direitos humanos e sustentabilidade para o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes.

“É um desafio grande chegar com políticas públicas que possam agregar os jovens que moram no interior do Amazonas. As leis precisam se adequar para a realidade amazônica, pois muitas vezes elas são criadas para os grandes centros urbanos do país e não chegam às comunidades ribeirinhas”, disse Ademar durante o evento.

Sobre o Dicara

O Programa de Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes Ribeirinhas na Amazônia (Dicara) desenvolve ações voltadas à garantia dos direitos de crianças e adolescentes de Unidades de Conservação (UC) no Amazonas. O público do Programa são as comunidades ribeirinhas, já que nestas localidades existem aspectos que levam as crianças e adolescentes a fatores de risco e vulnerabilidade social.

O Dicara é viabilizado com recursos do Banco Bradesco, Videolar-Innova, Natura, EMS, Edenred e Cielo que investem parte do Imposto de Renda devido nos Fundos Municipais da Criança e do Adolescente (FUMCAD) de cada município. A ação conta também com apoio da Samsung e Johnson & Johnson.

Sobre o 18 de maio

O 18 de maio foi estabelecido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes porque no mesmo dia, em 1973, na cidade de Vitória (ES), ocorreu o crime bárbaro conhecido como o “Caso Araceli”. Araceli, uma menina de apenas 8 anos de idade foi sequestrada e violentada por jovens de classe média alta da cidade. A data busca mobilizar a sociedade para participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes.

Confira a galeria de fotos:

Veja como foi a passeata em Itapiranga: