Sucesso de público, Feira do Pirarucu e Tambaqui na FAS tem estoque encerrado no segundo dia

15 de setembro de 2018 - Estoque de peixes de rio foram vendidos rapidamente. A feira estava prevista para acontecer de sexta (14) a domingo (16)

 
Evento foi sucesso de público | Foto: Diego Souza/FAS

Sucesso total de público, a Feira do Pirarucu e Tambaqui 2018, organizada por pescadores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, iniciou nesta sexta-feira (14), em Manaus. Entretanto, já no segundo dia, sábado (15), todo o estoque de pescado foi totalmente comercializado. A feira, que conta com apoio apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), estava prevista para acontecer até domingo (16).

A ideia do evento é promover a venda de peixe diretamente do pescador, sem atravessadores, estimulando o comércio justo e empoderamento comunitário. Todos os peixes vendidos são oriundos de produção sustentável e pescados diretamente de rios e lagos na região do Médio-Solimões, na zona rural do município de Fonte Boa, a 678 quilômetros de Manaus, dentro da RDS de Mamirauá.

Dessa forma, todo o lucro da venda de peixes na feira fica com as famílias dos pescadores da RDS Mamirauá. A venda dos peixes tem autorização do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), com apoio do Programa Bolsa Floresta (BPF), por meio do Fundo Amazônia/BNDES.

“Gostaríamos de agradecer a todos que procuraram a feira. Vocês não imaginam a nossa alegria de vender toda a produção em poucas horas. Nossos manejadores já estão voltando para a comunidade para pescar mais peixes, em feiras que devem acontecer até dezembro”, disse o pescador Edson Souza. O manejo de lagos em Unidades de Conservação (UC) do Amazonas tem o propósito de estimular o crescimento e o controle dos estoques de pirarucu nos lagos no interior do Estado.

A feira funcionaria de 7h às 18h nos três dias de realização, mas devido ao esgotamento do estoque foi encerrada neste sábado (15). Os comunitários prometem mais feiras até dezembro, em datas a serem definidas.

Newsletter