Uma escola adaptada à floresta, Casa Familiar Rural inicia atividades no Rio Juruá

5 de abril de 2019 - Inauguração é conquista de vários parceiros do Território Médio Juruá; FAS liderará frente pedagógica

 
Casa Familiar Rural está localizada na RDS de Uacari | Foto: Felipe Irnaldo

Uma rede de parceiros do território do Médio Juruá, no Amazonas inaugura a Casa Familiar Rural do Campina, espaço educacional com modelo de ensino focado nos elementos da floresta. Situado na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Uacari, no município de Carauari (AM), o espaço oferece os cursos de ensino médio e de educação profissional — técnico em agroecologia e desenvolvimento sustentável — para jovens e adultos, visando a melhoria na qualidade de vida dos ribeirinhos ao incentivar a permanência dos alunos na comunidade.

A frente pedagógica será liderada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), responsável pela implementação do projeto e pela coordenação das parcerias necessárias para a operação da escola tanto em nível estadual quanto local. A Natura está entre os parceiros que apoiam, desde o início, a concepção na iniciativa e a formação de capital humano, além da criação de uma associação educacional para gerir a escola.

O modelo de educação focado no campo e na floresta privilegia a floresta em pé, valoriza a sociobiodiversidade e promove o intercâmbio entre os conhecimentos locais e técnicos, proporcionando a continuidade dos estudos para os filhos dos ribeirinhos que querem estudar sem que tenham que migrar para a cidade. A Casa Familiar Rural adota um processo de ensino que utiliza a pedagogia da alternância, em que os alunos permanecem, em média, uma quinzena na CFR e quinze dias na comunidade onde residem seus pais. A localização é estratégica para atender às comunidades que vivem nas Unidades de Conservação RDS de Uacari e RESEX do Médio Juruá, a 800 km de distância da capital do estado.

A construção do espaço educacional em Carauari contou ainda com o financiamento da Agência dos Estados Unidos para Desenvolvimento Internacional (Usaid) por meio da Sitawi Finanças do Bem, além de parceria com a Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari (Amaru), Associação dos Produtores Rurais de Carauari (Asproc), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema), Associação das Casas Familiares Rurais do Estado do Pará (Arcafar – Pará), Reserva Extrativista (Resex) do Médio Juruá — Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), RDS de Uacari e do Fórum do Médio Juruá, criado em 2014.

A Natura apoia as Casas Familiares Rurais na Amazônia há mais de cinco anos. “A inauguração da Casa Familiar Rural do Campina atesta a força da atuação em rede na Amazônia, visando o desenvolvimento local”, explica Priscila Matta, gerente de Sustentabilidade da Natura. “O apoio à educação do campo e da floresta é uma das iniciativas prioritárias do Programa Amazônia, de forma a valorizar a floresta em pé e acolher o conhecimento local”, comenta.

Vocações regionais

O curso técnico em agroecologia e desenvolvimento sustentável abre as atividades da Casa Familiar Rural, ainda no primeiro semestre de 2019. A ementa do curso foi montada a partir da demanda dos próprios estudantes. As aulas iniciam com seis temas voltados à vocação produtiva da região: agroecologia, implantação e manejo de olericultura, beneficiamento de pescado, manejo de pirarucu, de açaí e de andiroba. A expectativa é fortalecer as cadeias produtivas locais e possibilitar o desenvolvimento de atividades de geração de renda mantendo a floresta em pé.

Sobre o Programa Amazônia

Criado em 2011, o Programa Amazônia tem como objetivo ser um vetor na criação de negócios sustentáveis, a partir da ciência, inovação e empreendedorismo, com foco na sociobiodiversidade e na valorização do conhecimento tradicional e cultura da região.

A Natura investe num modelo de desenvolvimento, que valoriza a floresta de pé e a sustentabilidade das comunidades, com quem estabelece vínculos por meio de oportunidades de negócios socialmente justos, ambientalmente corretos e economicamente viáveis. Em 2017, a empresa obteve a renovação do certificado UEBT, ampliando de 40 para 65 o número de ingredientes com origem sustentável, eticamente abastecidos por 33 comunidades. São ingredientes como murumuru, andiroba, ucuuba.

Sobre a Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) é uma organização brasileira sem fins lucrativos e sem vínculos político-partidários, que tem por missão contribuir para a conservação ambiental da Amazônia por meio da valorização da floresta em pé, da biodiversidade e da melhoria de qualidade de vida dos povos da floresta. Implementa ações em comunidades tradicionais e indígenas do Amazonas, levando iniciativas de geração de renda de forma sustentável, empoderamento comunitário, melhoria de qualidade de vida, saúde e educação, bem como conhecimento sobre a importância do desenvolvimento sustentável para comunidades ribeirinhas. Junto com diversos parceiros, beneficia cerca de 40 mil pessoas em 16 unidades de conservação do Amazonas que somam mais de 10 milhões de hectares.

Território Médio Juruá

O Território do Médio Juruá – Fórum TMJ é uma iniciativa criada em 2014 com o objetivo de fortalecer a cooperação e integração entre as organizações governamentais, não governamentais e empresas que atuam na região, para promover a qualidade de vida de povos e comunidades tradicionais, cadeias de valor e a conservação da biodiversidade partir de um Plano de Desenvolvimento Territorial.

Entre outras iniciativas, em 2017, a partir da articulação das instituições que atuam na região, foi iniciado o Programa Território Médio Juruá (TMJ), uma cooperação internacional que conta com o financiamento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e parcerias com as empresas, Coca-Cola Brasil e Natura. Com este apoio da USAID, o Programa pressupõe uma colaboração estreita com os membros do Fórum Território do Médio Juruá. Este grupo inclui corporações (Natura e Coca-Cola), ONGs e empresas locais (Associação dos Produtores Rurais de Carauari – ASPROC; Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari–AMARU; Associação de Moradores Extrativistas da Comunidade de São Raimundo–AMECSARA; Associação de Mulheres Agroextrativistas do Médio Juruá–ASMAMJ; Fundação Amazonas Sustentável–FAS; Cooperativa Mista de Desenvolvimento Sustentável da Reserva do Médio Juruá–CODAEMJ; Açaí Tupã, entre outras) e órgãos governamentais de proteção ao meio ambiente (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade–ICMBio e Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação, Estado do Amazonas–DEMUC), além da própria SITAWI que coordena o projeto e exerce o papel de Secretaria Executiva do Fórum, posição rotativa, que já foi ocupada por FAS e Natura.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Líder no setor de venda direta no Brasil, com mais de 1,7 milhão de consultoras, faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, com faturamento de R$ 9,9 bilhões em 2017. Foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação B Corp no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo “The Leaping Bunny”, concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México e Peru, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, pelo Rede Natura, por meio do app, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”. Para mais informações, visite www.natura.com.br ou acesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedIn, Facebook e Instagram.

Newsletter