Riparian owners of hostels within the AM make hospitality management training

3 of May of 2019 - Entrepreneurs of community-based tourism in protected areas (UC) participated in the laboratory with the accorhotels an action developed by FAS to boost the sector in the State

 
Photo: Zé Monteiro

Aprimorar a gestão de pousadas ribeirinhas no interior do Amazonas e qualificar empreendedores de turismo de base comunitária em Unidades de Conservação (UC) foi o objetivo do curso Laboratório de Hotelaria Ribeirinha, um treinamento de gestão de hotéis promovido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) em parceria com AccorHotels para impulsionar o setor na região. Ribeirinhos donos de pousadas aprenderam durante três dias sobre gestão de hotéis, governança de cozinha e quartos, primeiros socorros, negócios, operacional, and others.

When all, 18 comunitários proprietários e funcionários de nove pousadas ribeirinhas participaram do treinamento. Os empreendimentos turísticos ficam localizados em comunidades dentro da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (Reserve) do Uatumã, a Conservation Unit (UC) managed by the Secretary of State for the Environment (Sema) with 424 mil hectares que abrange os municípios de Itapiranga e São Sebastião do Uatumã e onde moram 390 famílias beneficiadas com ações de desenvolvimento sustentável promovidas pela FAS. When all, 20 comunidades ficam situadas dentro da RDS Uatumã.

O curso Laboratório de Hotelaria Ribeirinha aconteceu em uma das unidades da AccorHotels em Manaus, o Novotel, no bairro Distrito Industrial, Zona Sul da capital. “Foi uma imersão de três dias que faz parte de um projeto maior entre a FAS e a Accor para incentivar o turismo de base comunitária. “Já tínhamos feito outras formações em gastronomia, noções de empreendedorismo e guia de pesca e aproveitamos a vinda dos comunitários a Manaus para aumentar o curso, que inicialmente seria de camareira e primeiros socorros”, explicou o coordenador de Empreendedorismo do Programa Bolsa Floresta (BFP) FAS, Wildney Mourão.

As etapas do treinamento contemplaram primeiros socorros, resgates de emergência, reanimação cardiopulmonar; gestão em hotelaria e governança de quartos com atendimento ao cliente, recepção, organização de pousada, arrumação de camas e quartos; liderança de pessoas; jantar de negócios com agências de turismo; governança de cozinha com boas práticas para manuseio de alimentos, controle de qualidade, armazenamento de produtos, técnicas para montagem de mesa, apresentação de pratos e corte de frutas.

“Ao invés de levar um professor às comunidades, trouxemos eles para cá (Manaus) e usamos a estrutura e os colaboradores do Novotel. Os alunos, for example, ficaram hospedados no hotel para vivenciarem o atendimento como clientes e, depois, participaram da gestão disso”, said Wildney Mourao. “O jantar de negócios, for example, como o nome já diz, foi uma rodada de negócios em contato com uma agência de turismo para comercializar pacotes para o período do turismo no Uatumã, entre setembro e dezembro, período do ecoturismo, da pesca esportiva na região”.

Turismo de base comunitária

Um dos participantes do curso, José Monteiro, o “Papa”, é proprietário da pousada Mirante do Uatumã, que fica na comunidade do Livramento, RDS na Uatumã. From 2009 ele atua no setor de ecoturismo e de pesca esportiva do Uatumã, mas só há apenas cinco anos resolveu abrir o próprio negócio, a pousada do Mirante. Mesmo com longa experiência na área, ele comemorou a oportunidade de qualificar habilidades. He, foi o primeiro curso que fez na vida voltado para o turismo.

“Está sendo uma experiência muito boa. O curso vai trazer um grande conhecimento para melhorarmos o atendimento da nossa pousada, melhorar a nossa culinária, melhorar a qualidade do nosso serviço”, enfatizou o empreendedor José Monteiro. “É a primeira vez que participo de um curso sobre turismo e todas as informações que absorvemos vão ser muito úteis para o nosso desenvolvimento”.

Segundo o comunitário, a região do Uatumã é conhecida por atrair um grande número de turistas devido ao ecoturismo e à pesca esportiva. However, he said, os empreendimentos pouco beneficiavam as comunidades ribeirinhas. “Esses caras só ganhavam dinheiro e não ajudavam a comunidade. Apenas um ou outro contratava um piloteiro (piloto). Isso despertou na gente o potencial da região. Nós, por sermos moradores, tínhamos o direito de participar dessa atividade que gera renda. Hoje nós ajudamos 100% as comunidades”, comentou Monteiro.

Simplicidade ribeirinha

O gerente geral do Novotel, Daniel Betiol, reforçou a importância da parceria da AccorHotels com a FAS para incentivar o turismo de base comunitária no Estado. “É fundamental trazer a comunidade e a nossa cultura ribeirinha, a simplicidade e a autenticidade dos ribeirinhos, para dentro dos nossos hotéis. Nós já temos projetos de sustentabilidade, mas conseguir aumentar essa parceria e trazer, for example, os artesanatos, a farinha e o próprio peixe amazônico para dentro do nosso hotel, para o nosso cliente experimentar, é importantíssimo”.

Por meio do Laboratório de Hotelaria Ribeirinha, conforme o gerente geral do Novotel, os comunitários empreendedores donos de pousadas puderam vivenciar os serviços desenvolvidos dentro de uma rede de hotéis, entender como é ficar hospedado num hotel de rede, como são os processos tanto na visão de cliente como na visão da gerência e, hereafter, terão a oportunidade de aplicar tudo isso dentro das comunidades, nas pousadas e restaurantes deles.

entrepreneurship

O curso Laboratório de Hotelaria Ribeirinha é a etapa final de um projeto desenvolvido entre a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e AccorHotels, por meio do Programa de Empreendedorismo, para incentivar e impulsionar o turismo de base comunitária em Unidades de Conservação (UC) where acts FAS, em cooperação estratégica com a Sema. Todo o projeto contou com o apoio da Associação de Moradores da RDS do Uatumã.

Newsletter