Conselho da Abio se reúne para elaborar planejamento estratégico voltado à bioeconomia na Amazônia

16 de julho de 2019 - Dentre as pautas da reunião estavam a criação do plano estratégico institucional voltado para o desenvolvimento econômico, redução de desigualdades sociais e conservação ambiental da região amazônica

 
Reunião aconteceu no IFAM, em Manaus | Foto: Divulgação

Membros do Conselho de Administração (CAD) da Aliança para a Bioeconomia da Amazônia (ABio) estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (15), na Reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), em Manaus. Dentre as pautas da reunião estavam a criação do plano estratégico institucional voltado para o desenvolvimento econômico, redução de desigualdades sociais e conservação ambiental da região amazônica.

A reunião contou com a participação dos secretários Jório Veiga, da Secretaria de Estado de Planejamento, Ciência e Tecnologia (Seplancti), Eduardo Taveira, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Tatiana Schor, secretária Adjunta Executiva de Ciência e Tecnologia, Sérgio Luz, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Leonardo Monteiro, do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Cleto Leal, da Universidade do Estado do Amazonas, Marco Giágio, da Certi e Maria Goreth Falcão, da Rami.

Durante a elaboração do plano estratégico, ressaltou-se a importância de pensar a bioeconomia a partir do potencial social e econômico da biodiversidade da Amazônia, tanto no manejo quanto no cultivo, para desempenhar função de destaque no desenvolvimento integrado da região.

Além do Ifam, participaram da reunião representantes das seguintes instituições: Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Instituto Leônidas & Maria Deane (Fiocruz Amazônia), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Rede Amazônia em Prol do Empreendedorismo e da Inovação (Rami), Universidade Nilton Lins, Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação (Certi da Amazônia).

“Essa foi uma reunião histórica porque marca a construção de um plano de trabalho da Abio como instituição independente capaz de ontribuir políticas públicas de bioecnomia na amazonia nas diferentes instâncias”, sugeriu o superintendente-geral da FAS, Virgílio Viana.

Na ocasião, foram servidos produtos de inovação tecnológica do Ifam, como vinho de polpa de açaí, cervejas e geleias produzidas a partir de vários sabores amazônicos.

Criação e finalidades da ABio

Instituída em 4 de outubro de 2018, a ABio é uma pessoa jurídica de direito privado, na forma de associação civil de fins não lucrativos. A Aliança tem a participação direta de profissionais de diversas formações e atuações comprometidos com o desenvolvimento de uma nova economia para a Amazônia.

Uma das finalidades da Abio é estimular a Bioeconomia na Amazônia, por meio de um conjunto de ações e projetos que priorizam os arranjos produtivos locais com foco na sustentabilidade e preservação da Amazônia.

*Com informações da assessoria de imprensa do Ifam

Newsletter