8,3 toneladas de pirarucu fresco e seco oriundo de manejo à venda na FAS neste fim de semana

30 de outubro de 2019 - Pescado manejado da RDS Cujubim e RDS Mamirauá são comercializados diretamente com os pescadores, inclusive durante a Feira da FAS, no domingo (3). Os preços variam de R$ 3,50 a R$ 25 o quilo

 
Foto: Dirce Quintino

Oito toneladas de pirarucu manejado, fresco e seco, oriundos da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Cujubim, no município de Jutaí, a 751 quilômetros de Manaus, e da RDS Mamirauá, em Fonte Boa, a 678 quilômetros da capital, serão vendidas neste final de semana na sede da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), em Manaus, rua Álvaro Braga, 351, Parque Dez. A venda acontece normalmente a partir de 7h30 na sexta (1) e no sábado (2), e no domingo (3) durante a Feira da FAS.

Das oito toneladas, 4,1 são só de pirarucu fresco, com preços que variam de R$ 3,50 o quilo da carcaça; R$ 12 o quilo da ventrecha; R$ 16 o quilo de manta; e R$ 22,00 o quilo do filé. Já a quantidade de pirarucu seco equivale a 4,2 toneladas, comercializadas a preços de R$ 20 o quilo da ventrecha e R$ 25 o quilo do filé. Os pagamentos poderão ser feitos em dinheiro, cartão de débito e de crédito.

Todo o peixe é oriundo de pesca manejada na RDS Cujubim e RDS Mamirauá. Os pescadores, apoiados pela FAS, vêm até a capital vender o peixe diretamente aos consumidores, sem a participação de atravessadores e/ou distribuidores. “O objetivo é promover o manejo do pirarucu e o comércio justo, aproximar o comprador dos manejadores e fazer com que eles tenham oportunidade de oferecer produtos em Manaus sem os atravessadores”, explicou Edvaldo Corrêa, coordenador de Geração de Renda do Programa Floresta em Pé.

É por meio do Floresta em Pé, e com recursos do Fundo Amazônia/BDNES, que a Fundação Amazonas Sustentável apoia o manejo do pirarucu na RDS Cujubim e RDS Mamirauá. Pelo programa, que funciona como uma política pública de pagamentos por serviços ambientais, os pescadores recebem incentivo à gestão sustentável de recursos naturais, como o pirarucu, o que gera renda às famílias e empodera as comunidades ribeirinhas.

A comercialização dessas oito toneladas de pirarucu na sede da FAS beneficiará um total de 41 famílias pescadores de quatro comunidades na RDS Cujubim e na RDS Mamirauá. “O lucro sempre é da gente, não tem atravessador no meio e recebemos o dinheiro na hora. É muito bom”, comentou o pescador Luiz Teixeira, da comunidade Paraíso, na RDS Cujubim. A venda, inclusive, tem autorização do Ibama e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), e também acontece dentro do prazo estabelecido pela legislação.

Feira da FAS

Neste próximo domingo (3) acontece a 17ª Feira da FAS, uma feira de economia criativa que acontece mensalmente na sede da fundação, em Manaus, na rua Álvaro Braga, 351, Parque Dez, com a proposta de oferecer à população a experiência de consumir produtos diretamente de quem faz, incluindo o peixe manejado pescado em comunidades ribeirinhas pelo Amazonas. A entrada na Feira da FAS é gratuita.

Serviço

O quê: feira do pirarucu
Quando: sexta (1), sábado (2) e domingo (3), a partir das 7h30
Onde: sede da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), rua Álvaro Braga, 351, Parque Dez, Manaus

Newsletter