Conferência entre as partes

 

Desde a sua criação, a FAS participa ativamente das discussões das Conferências do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU). Desde a COP-15, a Fundação acompanha as tratativas sobre o mercado de carbono e mecanismos para Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação (REDD+), levando demandas das comunidades amazônicas. Em 2016, protagonizou a Carta de Marrakesh, para incentivar ao governo repensar suas estégias para o mercado de carbono.

Em 2017, a FAS participou da 23ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (órgão das Nações Unidas responsável pelo clima) – COP 23, que teve por objetivo dar o pontapé no “livro de regras” para implementação do Acordo de Paris (que deve ser regulamentado até 2018), e também aumentar a ambição nacional das Contribuições Nacionalmente Determinadas.

A Fundação participou do debate da Aliança REDD+ Brasil que discutiu o potencial de captação por meio do REDD+.

A FAS organizou em parceria com a Universidade de Bonn o evento Too Big Too Fail, onde apresentou o manual “Desenhando esquemas inovadores para pagamento por serviços ambientais”, elaborado em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O guia tem por objetivo replicar globalmente a metodologia do Programa Bolsa Floresta (PBF), projeto amazonense de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA).

Na área de educação para a sustentabilidade, a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN Amazônia) lançou duas plataformas online inovadoras: a Plataforma SDSN, que busca localizar e compartilhar iniciativas voltadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU em nove países da Bacia Amazônica, e o curso on-line gratuito “Gerenciamento e conservando nosso ecossistema terrestre”, voltado à acadêmicos de diferentes níveis para aprendizagem sobre conservação.

Saiba mais em http://fas-amazonas.org/cop-23/

Newsletter