10/07/2020
Outros

Estudantes ribeirinhos se reúnem em fórum virtual para discutir retomada das aulas no pós-pandemia

O Fórum Médio Juruá reuniu estudantes, lideranças ribeirinhas organizações da sociedade civil, setor público, privado e terceiro setor

Com o objetivo de discutir sobre a retomada das aulas do curso de Pedagogia do Campo e de como se dará essa volta considerando o “novo normal”, alunos que vivem na comunidade do Bauana, localizado no município de Carauari (a 788 quilômetros de Manaus) se reuniram no 24º reunião do Fórum Médio Juruá (FMJ), realizado em ambiente virtual.

O Fórum Médio Juruá (FMJ), secretariado pela Sitawi Finanças do Bem por meio do Programa Território Médio Juruá (PTMJ) é composto por organizações da sociedade civil, setor público, privado e terceiro setor. Uma das pautas do fórum foi a perspectiva de retorno das aulas do curso de Pedagogia do Campo, curso que possibilita o acesso ao ensino superior em comunidade ribeirinhas.

O anseio de ribeirinhos pelo acesso ao ensino superior sem que tivessem que sair de suas comunidades se tornou realidade por meio da articulação do Programa Território Médio Juruá (PTMJ) onde a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) é integrante.

Segundo o coordenador local do Programa Território Médio Juruá, Felipe Pires, o curso foi muito sonhado pelo território Médio Juruá e hoje é realidade na comunidade. Para ele tem sido recompensador ver o esforço dos alunos que participam de forma remota das reuniões e estão ansiosos para a retomada das aulas.

“O que me faz ficar muito feliz é ver os alunos do curso participando de forma remota da discussão. Nas reuniões do fórum eles têm mostrando o anseio de retomar as aulas, falam, opinam e se fazem presentes. Isso para nós é recompensador pois demonstra interesse e o valor que o conhecimento tem para eles”, disse Felipe.

Na reunião do fórum, o superintende geral da FAS, Virgílio Viana e o coordenador do Programa de Educação, Saúde e Cidadania da FAS, apresentaram os cenários para retomada dos projetos de dedicação pós-pandemia. Para Anderson Mattos, o Fórum do Território Médio Juruá é um espaço de escuta qualificada, troca de experiências, apresentação de resultados do trabalho desenvolvido pelas instituições que atuam na região e também na construção de caminhos com as lideranças e movimentos sociais.

“A FAS, na área de educação, tem levado projetos de educação que buscam oferecer aos jovens um ensino contextualizado, relevante, com foco na sustentabilidade e no empreendedorismo, respondendo aos desafios locais. No núcleo João Derickx, comunidade do Bauana, acontece o curso superior de Pedagogia do Campo, em parceria com a UEA e CAPES atendendo 50 estudantes de 20 comunidades. Esses estudantes têm acesso a cursos de qualificação, com vivência da Pedagogia da Alternância”, explicou Anderson.

Sobre a FAS

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) é uma organização brasileira não governamental, sem fins lucrativos, criada em 8 de fevereiro de 2008, pelo Banco Bradesco em parceria com o governo do Estado do Amazonas. Posteriormente, passou a contar com o apoio da Coca-Cola Brasil (2009), do Fundo Amazônia (2010) e da Samsung (2010). Tem por missão promover ações de conservação ambiental, desenvolvimento sustentável e melhoria de qualidade de vida de populações ribeirinhas e indígenas moradoras de 16 Unidades de Conservação (UC) no Amazonas.

Sobre o Programa Território Médio Juruá

O Programa Território Médio Juruá é uma iniciativa focada na região do Médio Juruá, no município de Carauari, no estado do Amazonas. O programa é financiado pela USAID, Natura e Coca-Cola Brasil, coordenado pela SITAWI, e realizado em parceria com cinco membros do Fórum do Território Médio Juruá. O objetivo do programa visa a conservação da biodiversidade e a implementação de um Plano de Desenvolvimento Territorial para a região. Neste sentido, envolve uma ampla base de atores para aumentar a escala e o impacto das iniciativas de conservação e de desenvolvimento social, ambiental e econômica.