09/07/2020
Notícias

Expedição emergencial leva assistência para famílias afetadas pela Covid-19 no interior do Amazonas

A viagem atendeu mais de 2.500 pessoas que moram na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Juma

Para chegar ao município de Novo Aripuanã, no interior do Amazonas, é necessário navegar 27 horas de barco. Foi esse o caminho que uma expedição da Aliança dos povos indígenas e populações tradicionais e organizações parceiras do Amazonas para o enfrentamento do coronavírus, coordenada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), percorreu recentemente para levar assistência à famílias afetadas pela pandemia do Coronavírus.

Foram beneficiadas 44 comunidades ribeirinhas, atingindo 500 famílias e 2.500 pessoas. A ação distribuiu produtos da Procter & Gamble Company (P&G), cestas básicas, kits contendo equipamentos de proteção individual (EPIs); máscaras de proteção, álcool em gel e oxímetros doadas pelo Universo Americanas; e 75 litros de álcool em gel. Também foram doados 1.010 litros de gasolina  e 40 litros de óleo lubrificante necessários para o transporte de pacientes da região.

O presidente da Associação de Moradores e Amigos da RDS do Juma (Amarjuma), Maik Corrêa, um dos beneficiados com a expedição, agradeceu por todas as entregas realizadas que assistiram as comunidades da RDS do Juma. “Em nome das famílias da RDS do Juma assistidas, queremos agradecer aos parceiros dessa ação. Vivemos numa região distante e por isso tudo se torna mais difícil ter acesso. Somos gratos”, disse Maik.

A iniciativa teve apoio da Marriot, Swarovski (por meio do projeto Escolas D’ Água), OAK Foundation, Instituto Arapyaú, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Associação de Moradores e Amigos da RDS do Juma (Amarjuma), Prefeitura Municipal de Novo Aripuanã, Secretarias de Estado do Meio Ambiente e da Saúde do Amazonas, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (Funati)

Um dos grandes impactos causados pela pandemia foi sentido na geração de renda nas comunidades ribeirinhas. Como forma de amenizar a crise na renda dessas famílias, foram doados 800 litros de gasolina para o transporte da produção de farinha. A adoção de boas práticas para reduzir os riscos de contágio foi também ação levada pela expedição, 500 cartazes foram distribuídos pelas comunidades como forma de propagar informações corretas para o combate das famosas fake news.

Mais do que levar informação para evitar a propagação da Covid-19 e atender as comunidades neste momento desafiador para todos, a expedição levou esperança, contou o coordenador da expedição, Marilson Silva. “A ação realizada na Amazônia profunda, além de levar cestas alimentícias, materiais de limpeza e de proteção contra o coronavírus, levou esperança para os ribeirinhos que vivem longe de Manaus e nos trouxe esperança  de dias melhores. A logística é desafiadora com o tempo que se leva para chegar nas comunidades da RDS do Juma. Tudo isso só foi possível graças aos nossos parceiros que nos apoiam em todas as nossas ações”.

Um desses parceiros é o Universo Americanas (composto por Americanas, B2W Digital, IF – Inovação e Futuro, Ame e LET´S), que criou um programa de auxílio às populações indígenas e ribeirinhas da Amazônia durante a pandemia e já doou 300 mil máscaras, 1.000 oxímetros e 21,5 mil unidades de álcool em gel (500 ml)) com o objetivo de ajudar na higienização e combate ao avanço da Covid-19 na região.

Segundo a superintendente de desenvolvimento sustentável da FAS, Valcleia Solidade, ação teve como objetivo atender as famílias beneficiárias do Bolsa Floresta e mas além disso, evidenciou o propósito da Aliança contra Covid-19 que está em minimizar os impactos causados pela pandemia e levar um pouco de conforto para quem está na ponta.

“A aliança ela nasce com o propósito de unir o setor público, privado e as organizações sociais para que juntas possam unir esforços e pensar em estratégias que atendam às populações ribeirinhas e indígenas, principalmente  quando se fala em evitar o contágio lá nas comunidades. Essa grande aliança têm várias ações sendo planejadas e implementadas que vão desde estratégias de comunicação até ações no pós-pandemia. Tudo isso é realizado com um único propósito: minimizar os impactos e levar um pouco de conforto para quem está lá na ponta” afirma Valcleia.

Sobre a Aliança

A “Aliança dos Povos Indígenas e Populações Tradicionais e Organizações Parceiras do Amazonas para o Enfrentamento do Coronavírus” foi criada e é coordenada pela pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) com o envolvimento de 81 instituições públicas e da sociedade civil para ações de prevenção ao coronavírus. Busca disseminar e estimular a adoção de boas práticas para reduzir os riscos de contágio, levar os serviços e as informações em saúde via telessaúde e o transporte de pacientes graves.