29/07/2020
Outros

Fundação Amazonas Sustentável discute soluções aos problemas da Amazônia com Hamilton Mourão

Reunião, sugerida pelo deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), abordou a retomada do Fundo Amazônia, soluções para o enfrentamento ao coronavírus e o fortalecimento da Zona Franca de Manaus

O superintende geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Virgilio Viana, reuniu-se hoje, dia 28, com o vice-presidente Hamilton Mourão para discutir soluções aos problemas da Amazônia e pedir apoio do governo federal nas ações desenvolvidas pela entidade. O deputado federal, Marcelo Ramos, e o superintendente de Inovação e Desenvolvimento Institucional da FAS, Victor Salviati, também participaram do encontro.

Na reunião, a comitiva fez proposições em relação ao Fundo Amazônia. “É muito importante destravar e fortalecer os projetos apoiados pelo Fundo Amazônia, que incluem órgãos dos governos federal, estaduais e municipais, academia e organizações da sociedade civil. É necessário desenvolver novos projetos estruturantes de combate aos crimes relacionados, direta ou indiretamente, ao desmatamento e queimadas”, afirmou Virgilio Viana.

A Aliança Covid-Amazonas também foi apresentada ao vice-presidente como uma importante estratégia de enfrentamento ao coronavírus no Amazonas. A Aliança reúne 89 instituições que apoiaram financeiramente e com materiais mais de mil comunidades e aldeias em regiões remotas do Amazonas.

A comitiva apresentou uma carta ao vice-presidente que, entre outros assuntos, solicita uma reunião com as organizações da sociedade civil ambientalistas da Amazônia, fazer um debate com o estudo que a FAS preparou sobre Reforma Tributária, sustentabilidade e Zona Franca de Manaus, realizar uma audiência com o Conselho da Amazônia e apoiar o movimento de concepção do projeto “SUS na Floresta”, por meio da Aliança Covid-Amazonas.

“Existe um grande número de organizações do terceiro setor com profundo conhecimento teórico e prático sobre as alternativas mais eficazes e eficientes para vencer esse desafio. Temos forte convicção de que a grande maioria das instituições da sociedade civil comunga da visão de que o desmatamento e as queimadas ilegais são contra o interesse nacional”, argumentou Viana em carta entregue à autoridade.

Outro ponto abordado foi a Zona Franca de Manaus como um instrumento essencial para o combate ao desmatamento e para a descentralização do desenvolvimento econômico.

Confira aqui a íntegra da carta entregue ao vice-presidente.

Foto: Bruno Batista