Quem somos

Nossa trajetória iniciou em 2008. São 12 anos fazendo a floresta valer mais em pé do que derrubada.

Uma organização que cuida das pessoas que cuidam da floresta

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) é uma organização brasileira não governamental, sem fins lucrativos, criada em 8 de fevereiro de 2008, pelo Banco Bradesco em parceria com o Governo do Estado do Amazonas. Posteriormente, passou a contar com o apoio da Coca-Cola Brasil (2009), do Fundo Amazônia (2010) e da Samsung (2010), além de outras parcerias em programas e projetos desenvolvidos.

Acesse nossa linha do tempo!

A Fundação

Para promover o desenvolvimento sustentável na Amazônia, a FAS adota como estratégias a atuação nas escalas global, amazônica e local, implementando agendas relacionadas aos eixos temáticos estratégicos: saúde, educação e cidadania, empoderamento, geração de renda, infraestrutura comunitária, conservação ambiental, gestão e transparência, pesquisa, desenvolvimento e inovação. Todos relacionados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).
Na escala global, a Fundação possui agendas de cooperação internacional e articulações multilaterais, assim como a participação na Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN).
Na escala amazônica, é responsável pela secretaria executiva da Rede SDSN Amazônia, além de manter um intenso canal de interlocução com as principais instituições voltadas para meio ambiente e sustentabilidade na América Latina e Pan-Amazônia.
Na escala local, em 2019, a FAS assistiu mais de 9.430 famílias, beneficiando mais de 39.460 pessoas moradoras de 16 unidades de conservação de uso sustentável no Estado do Amazonas e 32 municípios, em área superior a 11 milhões de hectares, construindo soluções para o desenvolvimento sustentável por meio de programas e projetos que abordam temáticas estratégicas para a região.
As principais iniciativas são implementadas por meio do Programa Bolsa Floresta (PBF), Programa de Educação, Saúde e Cidadania (PES), Programa de Soluções Inovadoras (PSI), Programa de Desenvolvimento Institucional e Parcerias (PDI) e Programa de Gestão e Transparência (PGT).

Missão

A Fundação Amazonas Sustentável tem a missão de contribuir para o desenvolvimento sustentável da Amazônia através da valorização da floresta em pé e da melhoria da qualidade de vida das sociedades locais, com ações práticas de fazimentos e disseminação do conhecimento e lições aprendidas.
Desenvolvimento sustentável implica em um conjunto de processos participativos direcionados para a melhoria da qualidade de vida e fortalecimento das relações da sociedade com os ecossistemas locais, reconhecendo e expandindo seus laços e compromissos sociais, culturais, econômicos, espirituais e ecológicos com o objetivo de buscar a sustentabilidade em todas as suas dimensões.
A melhoria da qualidade de vida envolve o enfrentamento da pobreza e compreende o investimento econômico e social nos grupos populares, buscando subsidiar, financeira e tecnicamente, iniciativas que lhes garantam meios, capacidade produtiva e de gestão, tornando possível ascensão de cidadãos e famílias em situação de vulnerabilidade e risco social, garantindo assim o acesso a condições mínimas de sobrevivência, melhoria da qualidade de vida, a preservação do meio ambiente e organização social.

A FAS tem compromisso com a conservação das florestas e a melhoria da qualidade de vida das populações que nela vivem, por isso seu trabalho é realizado de forma integrada às políticas setoriais.

A Fundação está aberta para a participação de empresas, pessoas e instituições comprometidas com a promoção da sustentabilidade do Amazonas. E busca constantemente oportunidades para concretizar ações que garantam um futuro melhor para o planeta para as futuras gerações.
As ações da Fundação Amazonas Sustentável estão voltadas para:
Redução do desmatamento;
Enfrentamento da pobreza;
Desenvolvimento e disseminação de tecnologias inovadoras;
Apoio à organização social;
Geração e apropriação de renda baseada em atividades sustentáveis;
Conservação da biodiversidade;
Melhoria do índice de Desenvolvimento Humano – IDH;
Segurança alimentar e nutricional;
Ampliação do acesso às políticas públicas;
Inclusão socioeconômica; e
Desenvolvimento do exercício da cidadania.

EquipeConselhos