13/07/2020
Notícias

Tecnologia permite ajudar famílias em comunidade ribeirinhas, indígenas e isoladas no Amazonas, afetadas pela pandemia

Fundação Amazonas Sustentável recebe doações através da plataforma BSocial

Com mais de 40 mil casos de coronavírus e tendo ultrapassado 2 mil mortes pela doença, o Estado do Amazonas vive momento preocupante, com um dos índices mais graves do país na pandemia, que fica ainda pior com a situação das comunidades ribeirinhas, indígenas e isoladas. Os registros apontam mais de 700 indígenas com coronavírus e mais de 100 mortes. Cerca de 1 mil aldeias indígenas seguem em alerta por conta da pandemia. Cercadas por florestas e rios, as comunidades remotas do estado sofrem com acesso limitado à informação e a recursos para higiene, alimentação, medicamentos e serviços de saúde.

A distância criada não apenas pelo isolamento social imposto a grande parte do país, mas também pelas próprias características geográficas em que estão situadas as comunidades, tem sido vencida graças à solidariedade e aos recursos oferecidos pela tecnologia. Mais de 38 mil pessoas de comunidades ribeirinhas, indígenas e isoladas, além de bairros periféricos de Manaus, já foram beneficiadas com as ações da “Aliança dos Povos Indígenas e Populações Tradicionais e Organizações Parceiras do Amazonas para o Enfrentamento do Coronavírus”, que é coordenada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) com o apoio de 86 instituições, empresas e prefeituras para combater as consequências da pandemia.

A Aliança trabalha fornecendo informações relevantes de prevenção e cuidados com a higiene, alimentos básicos e produtos de higiene que não se encontram facilmente em comunidades ribeirinhas remotas, treinamento para técnicos de saúde, atendimento de telessaúde e transporte fluvial para pacientes em estado críticos. A Plataforma BSocial, que atua como ponte entre doadores e os que necessitam de doação, tem uma sessão chamada Situações Emergenciais. Através dela a Fundação Amazonas Sustentável recebe doações para continuar ajudando as famílias dessas comunidades. “As doações através da plataforma permitem conectar quem pode apoiar e os que mais necessitam, de forma prática e transparente”, avalia Maria Eugenia Duva Gullo, cofundadora e curadora da BSocial.[nectar_btn size=”large” open_new_tab=”true” button_style=”see-through-3d” color_override=”#a61414″ url=”https://www.bsocial.com.br/causa/alianca-dos-povos-indigenas-e-populacoes-tradicionais-e-organizacoes-parceiras” text=”APOIE A ALIANÇA COVID AMAZONAS” css_animation=”pulse”]