Transparência e Governança : FAS Amazonas

Transparência e Governança

A FAS cultiva os princípios da transparência, ética, eficiência, integridade, equidade e accountability, que sustentam o objetivo da governança institucional: direcionar e monitorar as estratégias, políticas e planos institucionais, alinhando ações às necessidades das partes envolvidas, visando assegurar o alcance dos objetivos e a transparente aplicação dos recursos.

Os mecanismos de liderança, estratégia e controle são adotados nas esferas estratégica, tática e operacional da FAS, visando a transversalização das ações de monitoramento da gestão, com vistas ao cumprimento da missão institucional. Neste sentido, vários membros do Conselho de Administração da FAS participam de ações estratégicas da FAS por meio de Comitês que se reúnem periodicamente. Nos níveis tático e operacional, são fomentados painéis e oficinas de interação entre colaboradores. Essas instâncias possibilitam acompanhar os resultados e promover ajustes na condução de atividades. A Figura abaixo ilustra os mecanismos e instâncias de gestão e a periodicidade com a qual são implementados.

Para gerenciar os programas e projetos que desenvolve, a FAS refinou suas instâncias e mecanismos de gestão, delimitando claramente a periodicidade e abrangência de cada um deles. De forma que foi possível instituir reuniões semanais com as lideranças da FAS (coordenadores, gerentes e superintendentes) em espaços deliberativos e integradores. Também foi instituído o acompanhamento de painéis de captação.

No nível mais estratégico de gestão, quinzenalmente são realizadas reuniões de superintendência para deliberações mapeadas, por exemplo, nas reuniões do grupo de gestão; a cada mês são realizados acompanhamentos dos painéis de indicadores de gestão e resultados, além de reuniões de gestão sobre projetos estratégicos (manejo de pirarucu e comercialização de farinha, por exemplo); trimestralmente são realizadas as reuniões de conselho de administração e comitê executivo, assim como oficinas de nivelamento, nas quais todos os programas e projetos apresentam os resultados, oportunidades e desafios de suas agendas.

Transparência na aplicação dos recursos

A transparência é um dos pilares do trabalho e compromisso da FAS. As atividades financeiras dos projetos são registradas e processadas com uso de sistemas internos em constante desenvolvimento. As demonstrações financeiras são analisadas semestralmente pelos auditores independentes da PricewaterhouseCoopers (PwC) Brasil. A auditoria independente tem como objetivo expressar uma opinião sobre as demonstrações financeiras da FAS de acordo com normas brasileiras e internacionais relacionadas a entidades de terceiro setor.

A gestão de pagamentos é feita pela consultoria contábil JBL, cujos resultados são avaliados pela auditoria da PwC Brasil são analisados pelo Conselho Fiscal da FAS. Após a aprovação dessa instância, cabe ao Conselho de Administração a aprovação do relatório da execução financeira e orçamentária. Com a aprovação interna, a prestação de contas é submetida ao Ministério Público Estadual (MPE-AM), a quem legalmente compete a fiscalização das atividades de entidades não governamentais como a FAS.

Em 2019 a FAS passou pela sua 24ª auditoria sem ressalvas. As demonstrações financeiras foram verificadas, incluindo o balanço patrimonial, demonstração do resultado, as mutações do patrimônio líquido e os fluxos de caixa; e, muito relevante, todas as notas explicativas anexas às demonstrações financeiras, contendo detalhes de suas contas e políticas contábeis.

O rigor deste processo e os resultados positivos alcançados ao longo da trajetória da FAS demonstra a transparência e a responsabilidade da instituição em aplicar as próprias finanças junto a ações e entidades com alto grau de confiança, responsabilidade social e boas práticas de sustentabilidade. Desde 2008 as contas da FAS são revisadas pela PwC.